CNJ toma medidas contra supersalários de magistrados

Tribunais vão ter que encaminhar as folhas de pagamento ao Conselho

Por O Dia

Rio - Supersalários no judiciário viraram prática comum em todo o país. Para conter a sangria nos cofres públicos, a presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, determinou que os tribunais enviem ao CNJ, no prazo de dez dias úteis, os valores pagos aos magistrados.

As Cortes deverão encaminhar as cópias das folhas de pagamento, de janeiro a agosto, especificando ainda as verbas especiais, os chamados auxílios, como moradia, conhecidos também como penduricalhos.

A partir de setembro, os tribunais deverão encaminhar os contra-cheques cinco dias após o pagamento. Agora mesmo, o Estadão mostrou que juízes do Mato Grosso recebiam até R$ 503.928,79 bruto. O Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, determinou abertura de pedido de providências para suspender o salário milionário.