Empresário acusa Romero Britto de calote

Léo Tear diz ter assinado divulgação de linha de móveis assinada pelo artista e nunca ter recebido.

Por O Dia

Em outubro de 2013, Léo Tear foi contratado para fazer a mídia exterior do lançamento de uma coleção de móveis assinada por Romero Britto, em Salvador. O empresário contou a coluna que o trabalho, estampado na área nobre da cidade por três meses, custou R$72 mil e nunca foi pago. Léo disse que já tentou contato com a empresa responsável pelos móveis, a Daf Britto, com a contratante, Espaço Decor, e até mesmo com Romero Britto, mas até hoje, não conseguiu receber o valor do trabalho. "Fui levando, acreditando que receberia, mas estamos em crise, devo outras pessoas por conta dessa dívida. Fui obrigado a acioná-lo na justiça por esse calote", disse à coluna. O caso está em andamento no Tribunal de Justiça de Salvador. Procurada, a assessoria de imprensa de Romero Britto não havia retornado até o fechamento desta edição.

Romero Britto é comparado a Picasso em artigo e vira alvo de críticas na internetDivulgação