'Quero ser um galã bem pegador', diz Jonathan Azevedo de 'A Força do Querer'

Ator que interpreta o personagem 'Sabiá', voltou à novela por pedido do público.

Por O Dia

Na última segunda-feira, Sabiá (Jonathan Azevedo) voltou ao Morro do Beco em 'A Força do Querer'. A coluna conversou ontem com seu intérprete, que está amando a repercussão do personagem. "Policiais me param e pedem para fazer fotos", contou ele, sonha com um papel de galã na próxima novela que fizer: "Quero ser um galã bem pegador". Solteiro aos 31 anos apesar do assédio, Jonathan diz: "Preciso me apaixonar".

Jonathan AzevedoDivulgação

Queria que você falasse sobre a volta do Sabiá. Ele estava marcado para morrer e voltou na segunda-feira a pedido do público? Como foi isso?

Uma loucura! Eu andava na rua e uma pergunta que eu escutava muito era: 'Quando você volta?'. Aí eu ficava pensando porque eu estava viajando com a banda Melanina Carioca e em cada canto do Brasil as pessoas estavam ligadas nessa volta e torcendo para ele voltar. Fiquei uma semana sem gravar e tive acesso a diversos lugares. Inclusive até um policial me parou para dizer: "Pô, na delegacia todo mundo quer você e a Bibi (Juliana Paes) juntos de novo. Cade você de novo? Volta logo!".

Você foi parado em blitz?
Não! Os policiais param o carro no meio da rua para falar comigo. E aí manda foto para a mulher, manda foto para o batalhão... Eles também estavam torcendo para que o Sabiá voltasse porque ele demonstra a realidade do que se passa nas comunidade. Fico muito feliz de ser tão querido. O Brasil inteiro torce por esse personagem e quer ver uma coisa positiva dele. Então está sendo muito gratificante para mim viver isso tudo.

Você acha que ele vai pegar a Elvira (Betty Faria)?
Aí é uma questão que a gente tem que guardar segredo, mas com certeza eles vão ficar mais juntos. É isso o que eu tenho para dizer.

A Elvira está doida no cordão de ouro dele, não é?
Exatamente! A questão do ouro, do dourado... Com certeza uma amizade vai sair daí.

E você tá solteiro, namorando, enrolado...
Sou solteiríssimo e estou amando os 'directs' (mensagens diretas no Instagram) que estou recebendo (risos). Estou amando as redes sociais! Sou apaixonado por isso. É uma coisa muito gostosa. Estou recebendo um carinho muito grande e estão acontecendo umas coisas bem curiosas. Esses dias eu fui na lotérica pagar uma conta de telefone e a fila estava imensa. A moça do caixa saiu para tirar uma foto comigo. Conclusão: a fila não andava. E a moça: "Deixa ele pagar a conta dele primeiro e aí as pessoas tiram foto e depois ele vai embora". As pessoas reclamando e eu falei: "Moça, eu vou ficar na fila". E ela: "Não, não vai não porque eu quero tirar foto com você e se eu não estiver lá dentro a fila não anda". E eu tirando foto com todo mundo. É inacreditável.Vou num restaurante e para tudo. Fui na praia com a minha sobrinha e não consegui chegar na água! Demorei quarenta minutos. E na comunidade, eu moro no Vidigal, as pessoas soltam fogo quando o Sabiá aparece. Quando ele voltou, parecia jogo do Flamengo. E o mais bacana disso tudo é que as pessoas veem o lado positivo da minha pessoa.

Mas você recebeu ataque racista na internet, não foi?
Sim, mas graças a Deus eu tive a sabedoria de responder com amor e compreensão, que é o que está em falta hoje em dia. Não vou poder estalar o dedo e mudar o mundo, mas posso ajudar a transformar preconceito em conceito.

Jonathan AzevedoDivulgação

Já encontrou algum ídolo?
Estou com uma do meu lado, que é a Juliana Paes. Ela é uma pessoa muito generosa. Eu devo muito do que estou vivendo a ela. As pessoas não tem ideia de como estou aprendendo com o Sabiá a cada segundo. Eu improviso muito porque a Gloria permite.

O que ninguém sabe sobre você?
Que eu preciso me apaixonar. Tenho 31 anos, já tive várias paixões, mas nesse momento que eu estou vivendo tantas coisas maravilhosas na minha vida... Graças a Deus tenho a família para compartilhar, mas você ter alguém do seu lado, uma pessoa que te ajude a colocar o pé no chão, te ajuda lidar com as coisas da vida é muito bom. Quero me apaixonar. Fora que na próxima trama que quero ser um galã bem pegador, daqueles que pegam todas as menininhas, que pegam geral. Daqueles que faz a rua parar. Sabe aquele que se deixar ele falar já era? É essa cena que eu quero participar. Tô na fase do 'homão da porra'! Dei sorte que comecei a malhar há pouco tempo, que é uma coisa que eu não gostava, mas a genética ajudava. Acabou que aconteceu tudo na hora certa. Hoje não consigo ficar um dia sem malhar.