STJ prorroga afastamento de conselheiros do TCE por mais 180 dias

Ficam longe da Corte José Gomes Graciosa, Marco Antônio Barbosa de Alencar, José Maurício de Lima Nolasco, Aloysio Neves, Domingos Inácio Brazão e Jonas Lopes de Carvalho Júnior

Por O Dia

Rio - O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, prorrogou o afastamento, por mais 180 dias, dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), acusados de envolvimento em esquema de corrupção. O novo prazo passa a contar dia 7 de outubro.

Ficam longe da Corte José Gomes Graciosa, Marco Antônio Barbosa de Alencar, José Maurício de Lima Nolasco, Aloysio Neves, Domingos Inácio Brazão e Jonas Lopes de Carvalho Júnior. A decisão já foi comunicada à presidente, Marianna Montebello Willeman.

No entanto, a falta de denúncia contra os afastados leva muita gente a apostar que as provas estão fracas. De qualquer forma, a 'bola' agora é da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Jonas Lopes, ex-presidente da Corte e um dos principais delatores; seu filho Jonas Neto e outros três suspeitos foram denunciados em agosto.

Eles respondem por corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e associação criminosa. Todos continuam recebendo salários.

A nova decisão do STJ também proíbe os conselheiros afastados de manter contato com funcionários da Corte e também de utilizar os serviços prestados pelo TCE. As medidas são aplicadas ainda ao ex-conselheiro Aluísio Gama de Souza, que é aposentado pelo tribunal.