Jonas Lopes pede o pijama

Atualmente, Lopes, que confessou participar de grupo que recebia propina, abocanha a bagatela de R$ 49.559,56, por mês. E, se aposentado, vai continuar com o salário bancado pelos cofres públicos sempre em dia

Por O Dia

Rio - O ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e principal delator do esquema de corrupção na Corte, Jonas Lopes, entrou com o pedido de aposentadoria. A atual presidente, Marianna Montebello Willeman, foi pessoalmente comunicar o caso ao governador Luiz Fernando Pezão.

Afinal de contas, as últimas cinco aposentadorias foram assinadas pelo chefe do Palácio Guanabara. Para citar exemplos, Sérgio Cabral canetou a de José Nadar, em 2010, e Pezão a de Aluisio Gama, em 2015. Mas nos bastidores, assessores diretos de Pezão defendem que a aposentadoria de Jonas Lopes saía mesmo pelo TCE.

Atualmente, Lopes, que confessou participar de grupo que recebia propina, abocanha a bagatela de R$ 49.559,56, por mês. E, se aposentado, vai continuar com o salário bancado pelos cofres públicos sempre em dia. O quadro só seria revertido com a propositura pelo Ministério Público do estado de uma ação por improbidade administrativa na Justiça. Mas, por enquanto, o dinheiro do povo paga a conta.

Efeitos

Se aposentado, Jonas Lopes perde o foro privilegiado por prerrogativa de função. Acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e associação criminosa no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ele passaria a responder na primeira instância.