'Não sou prepotente, sou potente. Me imponho', diz Luana Piovani

Atriz deu entrevista para o canal 'Na Lata', de Antonia Fontenelle, no Youtube

Por O Dia

Luana Piovani é a entrevistada desta semana do canal 'Na Lata' de Antonia Fontenelle, no Youtube. Na entrevista de mais de trinta minutos, a atriz falou de assuntos polêmicos como a liberação da maconha, a violência doméstica sofrida pelo ex-namorado Dado Dolabella, a pulada de cerca que deu quando namorava Rodrigo Santoro, sobre sua relação com a Rede Globo e mandou até um recado para o senador Aécio Neves, a quem chamou de 'grande filho da puta'. Confira agora com exclusividade alguns tópicos da entrevista que estraá disponivel à partir das 21h no canal de Antonia.

Antonia Fontenelle e Luana PiovaniReprodução Internet

Relação com a Globo

"Sempre me coloquei, é por isso que lá dentro virei um nome não sei se maldito... Mas ao mesmo tempo é curioso porque eles sempre me convidam para fazer coisas. Pra mim as coisas são simples e claras. Existem direitos que me são dados e a culpa não é minha. Houve um sindicato que já disse coisas como tempo de descanso, que te mostram que você vai ter um dia justo e honesto de trabalho. Não sei porque as pessoas se surpreendem quando acaba uma diária e eu agradeço o dia de trabalho, pego minha bolsa e vou embora.  Ou se uma gravação que era pra acabar às 21h, termina às 23h e quando falam que o carro vai me pegar no outro dia às 5h da manhã eu digo que pela lei ele tem que me pegar às 10h. Isso faz com que as pessoas me interpretem como prepotente. Não sou prepotente. Sou potente. Conheço meus deveres e cumpro com eles. Chego no horário, sei meu texto. Agrego artisticamente, sei o tipo de artista que eu sou e isso me dá segurança. Acho que até por isso que sou chamada. Pode haver uma retaliação, mas me imponho. É uma relação maluca de amor e ódio".

Liberação da Maconha
"Aqui no Brasil a gente dá a nossa opinião e nossa vida vira uma confusão. Acho que melhoraria em 100% se a gente tivesse a base do Brasil organizada. Aqui, 90% das pessoas que tem poder são corruptas e tem rabo preso. Isso é a maioria, então nada anda. Num país onde as coisas são organizadas e claras, acho genial (a liberação). Acho que a liberação da uma aliviada porque fica todo mundo aqui gastando lugar de político na cadeia, muito consumidor (de maconha) ocupando lugar de político na cadeia".

Luana Piovani e Pedro ScoobyWanderson Monteiro / Divulgação

Política no Brasil
"Aqui o traficante e o politico aqui estão no mesmo lugar. A gente precisa fazer uma limpa nas pessoas que tem o poder em cima do Brasil. É uma sujeira que vem de muito tempo, mas estamos começando a nos mover".

Violência Doméstica
"Virei um mártir dessa causa, mulheres e movimentos me procuram. Não sou subsecretária de uma associação da violência contra a mulher, mas ao mesmo tempo sou superativa, então é o que me cabe".

Traição a Rodrigo Santoro
"Sempre tive minha estima muito oganizada e sempre fiz análise. Fui Geni do Brasil por três anos. Taca pedra na Geni 'Ela dá pra qualquer um, maldita Geni'. Eu traí e rompi. Tinha 22 anos, era a bola da vez, tava ganhando Rios de dinheiro, tava tudo bem. Me doía a dor que tinha causado mas eu sabia me perdoar, demorei a tirar a cruz das minhas costas, mas entendi".

Volta com Pedro Scooby
"Não voltaria só pelas crianças. Ele simbolizou uma vontade de mudança e evolução e eu acreditei e é o que vem acontecendo. Há passos menores que eu gostaria mas aos 40 anos vejo que ele pode não ter a rapidez que eu queria que ele tivesse. Mas de qualquer maneira vejo ele num movimento contínuo de evolução".