Lei veda 'bico' para PMs e Bombeiros, mas corregedora libera

Ela arquivou um procedimento disciplinar envolvendo um sargento PM e um cabo do Corpo de Bombeiros que atuavam na segurança privada

Por O Dia

Rio - A desembargadora aposentada Ivone Ferreira Caetano, responsável pela Corregedoria-Geral Unificada (CGU), reconhece que a lei veda o 'bico' para policiais militares e bombeiros. Mas arquivou um procedimento disciplinar envolvendo um sargento PM e um cabo do Corpo de Bombeiros que atuavam na segurança privada.

Os dois se envolveram em episódio em que outro cabo bombeiro foi atingido por um tiro. Na decisão, Ivone lembra que a Lei veda o 'bico', mas, como a atividade é lícita e os servidores não usaram insumos, como armas das corporações, não houve transgressão disciplinar.

Em nota, a Secretaria de Segurança argumentou que a posição da CGU é a que consta na decisão. E mais: ressalta que os processos administrativos são sigilosos. Já a Corregedoria da PM não apreciou o caso e defendeu que a CGU tem autonomia para decidir. Enquanto isso, a Corregedoria dos Bombeiros sustentou que não tem ingerência sobre a análise dos processos porque a CGU é órgão máximo correcional.

Mudança na lei

Se não vale o que está escrito, a 'Lei do Bico' deveria, no mínimo, mudar. E é isso que o deputado estadual Bruno Dauaire, do PR, da Comissão de Segurança da Alerj, prometeu à Coluna. O parlamentar vai fazer um estudo aprofundado da lei. É assim que a sociedade progride.