CNMP pune promotora do Rio de Janeiro com 30 dias de suspensão

Plenário achou insuficiente a pena aplicada pelo Ministério Público estadual

Por O Dia

Rio - Flagrada com formulários de investigações, em branco, mas assinados, além de 88 folhas, cada uma delas com prazo de mais  120 dias  para inquéritos, também assinadas, a promotora   Cristina Cavalcante Benites foi suspensa por 30 dias pelo  Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O Órgão mudou a pena de duas censuras aplicada pelo Ministério Público estadual. O relator Gustavo Rocha defendeu que a punição era insuficiente como sustentou a Corregedoria Nacional.