Projeto da ONG Litro de Luz instala postes de PVC em ruas de comunidades

Ação leva iluminação sustentável a favelas

Por O Dia

Rio - A luz no fim do túnel passou a ter sentido para moradores da comunidade Vila Beira-Mar, em Duque de Caxias. E essa luz chegou em forma de postes de PVC e luminárias de garrafas PET. A ONG Litro de Luz, que atende regiões carentes em mais de 20 países, foi a responsável por criar e instalar a iluminação sustentável, que no mês que vem, ganhará reforço de mais 30 postes nas ruas da favela.

Primeira fase em Caxias foi há dois anos%2C com dezenas de voluntários. Em dezembro%2C os postes ficarão em frente à casa dos moradoresDivulgação

Criada pelo mecânico brasileiro Alfredo Moser, em 2002, e disseminada pelo fundador da ONG, o filipino Illac Diaz, a solução da lâmpada artesanal é simples. Um painel solar fotovoltaico é colocado no topo do cano de PVC, com uma bateria de 12 volts, que fica em uma caixa hermética, para isolar a umidade. A placa capta a luz solar durante o dia e carrega a bateria. Ao entardecer, automaticamente, a luz de LED, que é colocada dentro de uma garrafa PET, acende. Todo o material é cedido gratuitamente à comunidade.

"Para que o poste tenha uma boa iluminação, usamos um cano de 3 metros de altura, sendo que um metro fica dentro da terra. A qualidade é a mesma de um poste convencional", explicou o líder da ONG no Rio de Janeiro, Saulo Silos.

A Vila Beira-Mar foi a primeira atuação da Litro de Luz no Brasil, em 2015. Na época, 30 postes foram instalados. "Costumo dizer que esse projeto foi uma luz mesmo. Escolhemos uma das ruas mais escuras da comunidade, que não tinha energia e que estava com o mato bem alto. Com a luz, acabaram os assaltos e agora os moradores passaram a cuidar da rua, fazendo até a limpeza", contou a líder comunitária Zélia Maria Marques, 50 anos.

Moradora e líder da Vila Beira-Mar%2C em Duque de Caxias%2C Dona Zélia Maria%2C ajudou na implantação das lumináriasDivulgação

A nova remessa de postes para a Vila Beira-Mar está marcada para o início de dezembro. Desta vez, as unidades serão colocadas em frente à casa dos moradores.

Quatro postes instalados

E não é só em Caxias que as luminárias de garrafa PET ganharam as ruas. Na Rocinha, uma pequena mostra do equipamento foi instalada em abril e em agosto. Ao todo, quatro postes foram colocados na comunidade: dois na parte mais alta, no Laborioux, e
o restante na entrada da favela, no Roupa Suja.

As luminárias de LED foram implantadas em parceria com a ONG Viva Rio, que é a responsável por introduzir ações sustentáveis na Rocinha. A instituição tem um galpão com o projeto ‘Olho no lixo’, que faz coleta de lixo seletiva. A Litro de Luz ainda não selecionou a próxima comunidade do Rio que vai receber o projeto. “Só vamos começar em uma nova região quando a favela atual tiver 100% andando com as próprias pernas”, disse Saulo Silos. Mas quem quiser conhecer mais do trabalho da ONG, o programa de voluntários está com inscrições abertas pelo site (www.litrodeluz.com). Além do Rio, as áreas de atuação ficam em Brasília, Campina Grande, São Paulo, Florianópolis e Manaus. 

Últimas de _legado_Notícia