TRE nega soltura de Garotinho

Em audiência mais cedo no tribunal, magistrados concederam liberdade à Rosinha

Por O Dia

Rio - O ex-governador Anthony Garotinho não teve o mesmo destino da mulher, Rosinha. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu, por unanimidade, que Garotinho continuará preso em Bangu. Ele foi capturado no dia 22 pela Polícia Federal, acusado financimento ilegal de campanha, cobrança de propina e contrato fraudulento com a JBS.

O empresário delator André Luiz da Silva Rodrigues informou ao Ministério Público Eleitoral que a organização criminosa do ex-governador usava armas para viabilizar o esquema de dinheiro ilícito para campanha. Rodrigues disse que, durante seus trajetos de veículo após fazer saques em dinheiro, recebia a ligações do operador de Garotinho, Antônio Carlos Ribeiro, de apelido Toninho, "o braço armado da organização criminosa", dando conta que estava sendo seguido.

Ex-governadora solta

Em audiência mais cedo, também por unanimidade, o TRE decidiu libertar Rosinha Garotinho da cadeia de Benfica, onde está presa desde o dia 22. A ex-governadora é suspeita de financiamento ilegal de campanha e propina no reduto eleitoral da família em Campos.

Em nota , a defesa de Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho disse que os ex-governadores "estão sendo vítimas de injustiça". Os advogados vão recorrer para revogar tanto a prisão de Garotinho quanto as medidas cautelares impostas a Rosinha.