Colaborador de novelas, uma espécie em extinção

Por O Dia

Não chega a ser surpresa para quem trabalha em televisão que o mercado, no que diz respeito ao colaborador de novelas, encolheu drasticamente nos últimos tempos. Se antes um autor titular chegava a se cercar de até 10 roteiristas para dividir ou diminuir sua carga de trabalho, isto, aos poucos, foi deixando de acontecer. Hoje, enquanto a Globo, uma indústria na teledramaturgia, passou a se valer de duas ou, no máximo, três pessoas para compor cada equipe de apoio, a Record, raramente se vale de alguém de fora em suas produções. Só o SBT, com apenas uma novela da casa, ainda permite às autoras Iris Abravanel e Leonor Corrêa contar com um número de auxiliares um pouco maior.

O problema é no que isso pode dar. Vários colaboradores, aproveitando-se da oportunidade oferecida, souberam conquistar espaço e vieram a se tornar autores titulares, algo que já a partir de agora, diante das condições impostas, irremediavelmente passará a acontecer em menor escala.

Últimas de Diversão