Os cuidados na hora da locação

Por O Dia

 Para os interessados em alugar, Giovani Oliveira, da Apsa, aconselha analisar bem o imóvel antes de fechar contrato. "O futuro inquilino deve fazer uma análise do seu estilo de vida e das possibilidades oferecidas pelo imóvel e pelas adjacências antes de tomar a decisão final. Já vimos casos de pessoas desistirem por conta do barulho da rua no período noturno e outros por não terem opções adequadas de acesso ao trabalho, por exemplo".

Oliveira orienta, ainda, fazer um estudo detalhado das contas. "É preciso avaliar se a vida financeira é estável e se os ganhos mensais cobrem os custos. Sugerimos que não ultrapassem 30% da renda familiar", orienta.

Escolhido o imóvel, o próximo passo é analisar a documentação. Checar se as contas estão em dia, se o regimento interno do condomínio está de acordo com o futuro uso do imóvel e deixar os documentos prontos para dar entrada na solicitação. "Muitas vezes, diversas pessoas estão interessadas no local. Ter toda a documentação necessária ajuda a avançar rapidamente na fila dos solicitantes e conquistar o acordo". E ler o contrato, segundo o especialista, garante a igualdade de direitos e deveres das partes, diz o especialista.

Na locação, além de uma série de documentos a serem entregues pelo inquilino, é preciso também que este apresente um tipo de garantia locatícia. Essa medida tem como objetivo garantir ao locatário ou à administradora que o pagamento será feito até o fim do contrato. As formas mais comuns são o seguro-fiança, o fiador e o depósito-caução. O advogado Paulo Cruz, especialista em direito imobiliário, explica que cada uma das formas de aluguel tem suas particularidades, como benefícios e cuidados a serem tomados. "Embora o fiador seja a opção mais usual, alguns proprietários preferem usar outros tipos de garantias. O ideal é estar atento às regras que devem ser cumpridas", aponta.

Comentários