Cerca de 50 profissionais demitidos em cortes de gastos foram indicados para participar do projeto - Divulgação
Cerca de 50 profissionais demitidos em cortes de gastos foram indicados para participar do projetoDivulgação
Por Herculano Barreto Filho

Mãe de dois filhos pequenos, Mariana Valério está há três anos fora do mercado de trabalho. Ela trabalhou com carteira assinada pela última vez em 2014, em uma agência do ramo de saúde. Agora, está atrás de um novo emprego. Mariana faz parte de um grupo de 50 profissionais que já passaram pelo RecolocaRH, projeto em parceria entre a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) e a Right Management, consultoria especializada em transição de carreira, para orientar profissionais e minimizar os impactos causados pelos desligamentos em meio à crise.

Já foram dois workshops do programa, que começou em julho. A expectativa é promover outros três encontros na sede da ABRH até o fim do ano. Na consultoria, Mariana e os outros candidatos receberam dicas sobre a elaboração do currículo e o uso de redes sociais, como o LinkedIn, para captar oportunidades de trabalho.

Mariana passou a dedicar pelo menos duas horas do dia para enviar currículos, rastrear vagas em redes sociais e buscar dicas em sites especializados. "A ideia é viver essa recolocação com seriedade. Como se fosse um emprego. Vi muita gente desanimada e perdida. Estamos todos no mesmo barco. Precisamos buscar motivação e entender o que o mercado está pedindo hoje", argumenta Mariana.

Para Patricia Pacheco, diretora da ABRH, o momento mais crítico é justamente o contato inicial com esses profissionais. "Eram pessoas que tinham um cargo. Não é só o salário que elas perdem. É importante que saibam lidar com essas mudanças", recomenda.

Ela explica que o projeto também ajuda na elaboração de estratégias para conseguir emprego. O grupo é formado, na maioria, por ex-funcionários de empresas associadas, demitidos em cortes de custos. De acordo com a ABRH, são profissionais que ficam até seis meses à procura de uma nova oportunidade. "A proposta é de repensar a carreira. As pessoas estão buscando outros caminhos para se sentirem produtivas".

Alternativas
Publicidade
O programa propõe aos profissionais que avaliem outras alternativas, como empreender, virar profissional autônomo ou trabalhar com consultoria. Empresas associadas ainda podem enviar suas indicações de ex-funcionários. Profissionais filiados também podem se inscrever enviando um e-mail para o [email protected] O workshop ocorre no auditório da ABRH, na Avenida Presidente Vargas 463.
Publicidade
Dicas
Paulo Sardinha, presidente da ABRH, elaborou dicas:
Publicidade
Contatos
Procure manter um bom relacionamento com os antigos colegas de trabalho. Isso pode ser fundamental para conseguir um emprego.
Publicidade
Currículo
Revise informações e atualize o currículo. É muito importante que esteja bem redigido, que seja direto e com os dados centrais da sua carreira.
Publicidade
Redes sociais
Valorize sua imagem nas redes sociais. Mantenha o LinkedIn atualizado. Empresas anunciam oportunidades lá.
Publicidade
Entrevista
Responda de maneira clara e objetiva. Estudar sobre a empresa também é uma boa dica.
Publicidade
Atitude
Seja positivo. Uma atitude confiante é percebida e valorizada por recrutadores e possíveis empregadores.
Publicidade
Flexibilidade
Neste período de crise, é importante que você esteja aberto a novos desafios, como trabalhos temporários, freelancer e até mesmo de outros setores.
Publicidade
Atualização
Procure se atualizar. Leia os livros mais recentes sobre a área. Cursos, fóruns de debate e palestras podem trazer novos contatos e oportunidades. Aproveite esse período para adicionar novas competências a sua qualificação. 
Publicidade
Você pode gostar
Comentários