Taxa foi a 321,3% ao ano no mês passado

Por O Dia

Rio - A taxa de juros do cheque especial voltou a cair em julho, encerrando os 12 meses até julho deste ano no menor patamar. No mês passado, chegou a 321,3% ao ano, com redução de 1,3 ponto percentual em relação a junho, segundo dados divulgados ontem pelo Banco Central.

O cheque especial é o limite que pode ser usado por clientes de bancos quando não há saldo disponível na conta. A cobrança de juros é diária e termina quando valores para cobrir o saldo negativo são depositados.

“Apesar dos juros terem caído, o cliente não pode esquecer que existe o efeito dos juros sobre juros. A dívida pode se tornar impagável, a menos que tenha fonte extra”, diz o economista Gilberto Braga, professor do Ibmec e da Fundação D. Cabral.

Os juros do rotativo do cartão também tiveram queda. A taxa diminuiu para 223,8% ao ano em julho, com redução de 6,4 pontos percentuais em relação a junho. A queda ocorre desde o começo do ano, quando o BC anunciou regra fixada pelo Conselho Monetário Nacional. Já a cobrada de quem não pagou ou atrasou o valor mínimo da fatura subiu 39,3 pontos indo a 504% ao ano, em julho. Com isso, a média ficou em 399,1% ao ano, alta de 18,3 ponto percentual ante junho.

Últimas de _legado_Notícia