Por karilayn.areias

Rio - Após pagar R$ 44 bilhões a 25,9 milhões de trabalhadores que tinham conta inativa no FGTS, ontem o governo anunciou a liberação de R$ 15,9 bilhões inativos do PIS/Pasep para mais de 7,8 milhões de pessoas. 

Ministro Dyogo Oliveira anuncia antecipação de idade para saqueAntônio Cruz/Agência Brasil

Poderão sacar esse dinheiro mulheres com 62 anos ou mais e homens com mais de 65 anos. A liberação dos recursos será feita em etapas a partir de outubro. De forma similar ao saque das contas inativas do FGTS, a retirada do dinheiro será pela data de aniversário. Dados da Caixa Econômica Federal, gestora dos recursos, mostram que em junho de 2016 o saldo médio por cotista era de R$ 1.187. Mas, segundo estimativa do governo, a maioria dos beneficiários do programa tem ao menos R$ 750 a ser resgatado.

“Assim como fizemos como FGTS, com a liberação de R$ 44 bilhões de contas inativas, disponibilizamos agora, para ajudar na retomada do varejo”, anunciou em cerimônia no
Palácio do Planalto, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Para saber se tem saldo no PIS/Pasep, os trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal (PIS) e, os servidores públicos, devem recorrer ao Banco do Brasil (Pasep).

Tem dinheiro nesse fundo quem trabalhou como contratado em uma empresa ou servidor público de 1971 a 4 de outubro de 1988 e ainda não sacou todos os recursos, informou a Caixa Econômica Federal.

QUEM PODE 

Antes da Medida Provisória a pessoa só poderia sacar o dinheiro do programa aos 70 anos. Também tem direito a retirar a grana o trabalhador ao se aposentar, em casos de morte, invalidez, HIV, câncer e doenças graves.

Segundo o ministro, “há muitos casos em que herdeiros de cotistas falecidos não sabem que têm direito ao saque”. 

A Caixa e o BB divulgarão o calendário nas próximas semanas. 

DISCURSOS EM DESALINHO NA FAZENDA

No mesmo dia que o governo anunciou a liberação de recursos dos PIS/Pasep para idosos, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles - parecendo não saber da medida que seria anunciada pelo colega do Planejamento, Dyogo Oliveira -, afirmou que a equipe econômica “ainda estudava” liberar o saque. A afirmação foi feita por Meirelles após sua participação no Congresso Aço Brasil, em Brasília.

Meirelles não informou quais seriam as regras para o saque do benefício do PIS/Pasep nem quando ele pode vir a ser liberado, contrariando o que afirmou Oliveira.

Você pode gostar