Ação em Guapi começou com reportagem do DIA

Por O Dia

Também ontem o MP cumpriu cinco mandados de prisão temporária, sendo dois contra ex-prefeitos de Guapimirim, e um contra oficial da PM. Os demais presos são a cunhada e a sogra do PM.

Foram presos os ex-prefeitos Renato Costa Mello Júnior (Júnior do Posto) e Marcos Aurélio Dias que contrataram, em suas gestões, a ONG Casa Espírita Tesloo, por licitações fraudulentas, segundo o MP.

A investigação começou após reportagem do DIA, de 2012, mostrar as suspeitas sobre a ONG, coordenada pelo oficial da PM. Segundo o MP, o contrato seria para fornecimento de mão de obra terceirizada para a prefeitura sem concurso, como determina a lei.

Na gestão do ex-prefeito Júnior do Posto, a ONG venceu licitação de R$ 17,8 milhões. Na de Marcos Aurélio, os valores subiram para R$ 66,5 milhões. O promotor de justiça Eduardo Fonseca disse que não houve comprovação de que funcionários prestavam serviços à ONG ou à prefeitura.

Também foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão. Na casa do Júnior do Posto, avaliada em R$ 7 milhões, foram apreendidos R$ 40 mil, US$ 1 mil, uma BMW, documentações de lotes de terrenos, entre outros.

A Tesloo foi alvo de investigações envolvendo o ex-secretário de Desenvolvimento Social da Prefeitura do Rio, Rodrigo Bethlem, acusado de receber dinheiro para beneficiar a ONG entre 2010 e 2012. As defesas dos cinco investigados não foram localizadas.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro