01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

Divisão na carga horária

Por O Dia

A reforma determina que a carga horária tenha 60% de conteúdo obrigatório e comum a todos estabelecido pela BNCC. O restante 40% será ocupado por itinerários formativos, por meio dos quais o aluno poderá pavimentar seu conhecimento nas áreas de preferência. As escolas não são obrigadas a oferecer as cinco opções, mas devem ter pelo menos uma.

"A flexibilização é mais que bem-vinda pois os indivíduos são diferentes com relação a suas habilidades e interesses. Possivelmente, a flexibilização diminuirá a evasão no ensino médio, que hoje beira os 50%, criando uma classe dos nem-nem, que não estudam nem trabalham", diz Freitas.

Para o presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Eduardo Deschamps, é essencial que o aluno siga desde o Ensino Médio o caminho que pretende levar adiante ao sair da escola.

E, consequentemente, isso ajudaria a melhorar índices que, com o desinteresse dos alunos, acabam baixíssimos. "Ao botar o aluno como protagonista, a evasão escolar diminui. O tempo integral também contribui para isso", diz.