índices de Meirelles

Por O Dia

Cotado como nome do PSD na corrida presidencial, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, aparece com alta rejeição na sondagem da Paraná Pesquisas. A pesquisa encomendada pela Coluna mostra que 41,1% dos entrevistados responderam que "não votaria nele de jeito nenhum". Apenas 2,4% "com certeza votaria nele para presidente do Brasil", e 12,3% responderam que "poderia votar nele para presidente". O que à primeira vista sugere mais um pré-candidato no limbo pode alavancar a candidatura do executivo: Meirelles teria, hoje, até 14% de intenção somados os que votam nele e que poderiam votar e, detalhe, conta com a menor rejeição entre os presidenciáveis.

No muro

A despeito da rejeição, a pesquisa indicou que é alto também o número de indecisos e dos que responderam que "ainda é cedo para opinar", índice que chega a 44,2%.

Turma do diploma

Vem dos entrevistados com Ensino Superior a segunda maior rejeição ao ministro: 40,8% (e 3,5% votariam nele com certeza; 19,9% disseram que poderiam votar).

Turma do trabalho

No recorte 'perfil econômico', 42,8% dos entrevistados com ocupação no mercado não votariam nele de jeito nenhum; 11,9% poderiam votar, e 2,6% com certeza votariam.

Rejeições...

Pela recente pesquisa CNT, surgem altas rejeições para Aécio Neves (69,5%), Ciro Gomes, (54,8%), Alckmin (52,3%), Jair Bolsonaro (45,4%), João Doria (42,9%), Lula (50,5%) e Marina Silva (51,5%).

...e reprovações

Pelo Instituto Ipsos, divulgado ontem, Bolsonaro tem 63% de reprovação; Lula conta com 59%; Doria tem 58%, e Alckmin aparece com estupendos 75% de rejeição.

Radiografia

A Paraná entrevistou online 2.176 brasileiros das cinco regiões do país entre os dias 19 e 22 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Veja mais no site.

Fotografia do momento

A alta rejeição pode estar ligada ao fato de Meirelles ser um dos principais ministros do governo de Michel Temer (81,3% de rejeição, segundo a Paraná), um dos mais impopulares que o país já teve. E porque Meirelles foi CEO mundial da holding J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, com as imagens muito desgastadas. Embora o ministro não tenha nenhum vínculo com as denúncias na Justiça contra a dupla.

Furacão levou

Autoridades brasileiras estranham a dificuldade de a Interpol localizar Arthur César de Menezes Soares, o 'Rei Arthur', alvo da Lava Jato no Rio de Janeiro. Ele não voltou para casa em Miami. Apesar de citado como na Difusão Vermelha da Interpol, até ontem seu nome não aparecia na lista "Wanted Persons" do portal da polícia internacional.

Cadê o saldo?

Há uma artilharia preparada na CPI da JBS-BNDES para cercar o Banco Original, criado pelos irmãos Batista da JBS em 2011 no governo Dilma.

O problema...

Cigarros contrabandeados do Paraguai, como Eight e Gift, da família Cartes (sim, a do presidente do país), além de serem líderes de mercado no Brasil, estão financiando o crime e o tráfico de armas, apontam investigações. As informações, pasmem, vêm do Judiciário e da polícia dos Estados Unidos e Israel.

...e solução

Especialistas acreditam que somente uma força-tarefa da Receita (com aumento de impostos sobre cigarros paraguaios), PF, Polícia Rodoviária e MPF, em parceria com o Mercosul, pode cercar a lavagem de dinheiro, pirataria e contrabando na fronteira.

Porrada em BH

Minas vai receber no sábado a edição de 14 anos do Jungle Fight 92, maior evento de MMA latino. Três cinturões em jogo no ginásio do Mineirinho. 'Três Dedos', 'The Talent', 'Cabocão' e 'Parrudo' no ringue. Pelo escrete, imagine-se o que vem aí.

Lamparina baiana

A Coelba, companhia de energia da Bahia, tem deixado gente no escuro no litoral sul. Cliente de Itaporanga, comunidade carente, reclama que há duas semanas, com a casa alugada, espera a ligação de energia. A companhia jura que vai aparecer hoje.

C-se!

O Prêmio Comunique-se anuncia amanhã, com transmissão ao vivo às 20h (bit.ly/2ynP7hK) os 28 jornalistas agraciados deste ano.

Comentários