Por

Para liberar o bloqueio dos R$ 3,5 milhões para o caixa da Personal Service Recursos Humanos e Assessoria Empresarial Ltda, o juiz Epilogo Pinto Medeiros sustentou que o dinheiro viabilizaria a continuidade da empresa. A Personal é investigada pela operação Lava Jato.

Você pode gostar