E o Brasil se liberta de Portugal

Caio Castro, o Dom Pedro, proclama a independência amanhã em 'Novo Mundo'

Por O Dia

Amanhã, Dia da Independência do Brasil, a novela 'Novo Mundo' exibirá o capítulo especial em que Dom Pedro (Caio Castro) corta relações com a corte portuguesa. "Eu sabia que o dia da Independência era o ponto maior. Esperei como se fosse um filho que estivesse para nascer", conta o ator.

Na história, Leopoldina (Letícia Colin) recebe uma carta das corte portuguesa exigindo o retorno imediato da família para Lisboa. Como Leopoldina foi nomeada regente por Dom Pedro durante a ausência dele, que partiu em caravana para São Paulo, ela se vê na obrigação de tomar uma atitude. A princesa decide assinar a separação de Brasil e Portugal para que o reino não volte a ser colônia.

A princesa regente pede que Joaquim (Chay Suede) leve uma carta para Dom Pedro. Quando o mocinho encontra o príncipe, entrega a carta escrita pela princesa explicando o ocorrido.

Pedro veste seu fardão, coloca o chapéu, embainha a sua espada e monta no cavalo. Camponeses e militares fazem um círculo em torno de Pedro, e ele anuncia: "As cortes me perseguem, chamam-me com desprezo de rapazinho e de brasileiro. Pois verão agora quanto vale o rapazinho. De hoje em diante, estão quebradas as nossas relações; nada mais quero do governo português e proclamo o Brasil para sempre separado de Portugal!", avisa para a multidão.

A gravação, que aconteceu no município de Itaguaí, no Rio de Janeiro, no final de agosto, teve quatro horas de duração. Foram necessárias 160 pessoas, entre equipe e figuração, 23 mulas, sete cavalos, 20 armas longas.

Além disso, dez espadas e 80 figurinos de escravos, índios, fazendeiros, camponeses, militares e a comitiva do príncipe. "Queria sentir o que foi para o príncipe estar diante de tantas pessoas, uma nação tão grande, e dizer que a partir daquele momento elas não eram mais dependentes", enfatiza Caio Castro. "O que mais me ajudou foi olhar para as pessoas (figurantes), que esperavam o que eu ia dizer, pois ninguém sabia o meu texto. Estavam todos me olhando, esperando a minha interpretação, esperando eu me posicionar. Serviu como referência do que Pedro sentiu na hora. Esperavam uma posição, uma declaração dele que tornasse o país independente. Essa espera de todo mundo me fez ser literalmente Dom Pedro", explica.

Segundo o ator Alex Morenno, o intérprete do oficial paulista Francisco, a sequência foi tão emocionante que foi difícil segurar o choro. "Teve um momento em que o Vinícius (Coimbra, diretor da novela) falou para o Caio (apontando para os figurantes): 'Olhe para essas pessoas. São os brasileiros. Somos nós hoje. Esse grito de liberdade é o grito de liberdade que a gente está precisando!'. Só de lembrar fico todo arrepiado. Estava emocionado porque o momento era lindo. A gente se coloca no meio das pessoas. Vive um pouco do que talvez tenha sido há 200 anos. Espero que o público sinta pelo menos 10% da emoção que cada um de nós viveu. Foi inesquecível e guardaremos para o resto de nossas vidas", salienta Morenno.

Galeria de Fotos

Acima, Pedro recebe a carta de Leopoldina Rafael Campos/TV Globo
O diretor Vinícius Coimbra posa com o elenco Reprodução
Gravação da Independência do Brasil Rafael Campos/TV Globo
Independência ou morte: a declaração de Dom Pedro Rafael Campos/TV Globo

Últimas de Diversão