Participação do Porchat no 'Roda Viva': enganos

Por O Dia

O Porchat, alguém que admiro e respeito, foi brilhante quase que em tempo integral no 'Roda Viva', segunda-feira, na Cultura. Articulado, sabendo se colocar muito bem, não esqueceu de citar a sua primeira divertida passagem no programa do Jô, ao pedir uma chance a ele, além de lembrar de outros momentos que foram importantes em sua carreira. Mas foi contraditório ao escalonar seus campos de atuação, colocando teatro, internet e cinema na frente da televisão aberta, ainda que reconhecendo a importância dela para abrir todas as portas e dar agora uma visibilidade que nunca teve antes.

Também errou duas vezes ao se referir à Globo, primeiro ao dizer que não foi convidado para trabalhar lá. Foi, sim, e todo mundo sabe. Só não deu certo porque existia a cláusula da exclusividade. Era só televisão, sem Porta dos Fundos e aí não rolou. E foi pretensioso ao dizer que o 'Zorra' mudou por causa do Porta, quando a verdade nunca foi essa, como também se enganou ao dizer que, em queda na audiência, a Globo nunca esteve tão próxima das concorrentes. Tudo errado. Hoje, a Globo está sobrando e a sua distância para com as outras, pelo menos na última década, nunca esteve tão ampla.

Essas pequenas coisas. No mais, foi o Fábio Porchat que todos conhecemos e gostamos.

Comentários

Últimas de Diversão