Cavani e Neymar quase saíram no tapa no vestiário

Imprensa francesa informa que Thiago Silva intercedeu e separou os dois

Por O Dia

A briga entre Cavani e Neymar foi muito além de uma simples discussão sobre quem bateria o pênalti no jogo com o Lyon, domingo, pelo Campeonato Francês. De acordo com o jornal 'L'Equipe', o brasileiro e o uruguaio quase trocaram agressões físicas no vestiário. A situação só não foi pior porque Thiago Silva separou os dois.

No momento em que houve o pênalti, Neymar pediu para cobrar, mas o uruguaio disse não e perdeu. Um pouco antes, o lateral Daniel Alves já intercedera, tirando a bola das mãos de Cavani para que Neymar batesse uma falta na entrada da área.

Cavani colocou panos quentes na polêmica. Em entrevista ao programa 'Gol de Medianoche', da Rádio Universal, de Montevidéu, negou que tenha problemas com Neymar. "São coisas que criam e não sei o motivo. É uma história que soube agora, falando com meu irmão, de que Cavani não deixa bater pênaltis ou tem um problema com Neymar. A verdade é que não tem problema algum", garantiu o jogador.

O uruguaio prometeu que ele e o grupo vão trabalhar para facilitar a adaptação do brasileiro ao futebol francês:"O elenco vai conhecê-lo cada vez mais e mostrar a disposição para que se adapte da melhor maneira".

Internamente a diretoria do Paris Saint-Germain e o técnico Unai Emery tentam controlar a situação e impedir um racha definitivo entre dois dos principais astros do time. Neymar entende o fato de Cavani ser o batedor oficial, mas, no Barcelona, Messi, que tinha essa função, permitia que ele e Suárez também cobrassem algumas vezes. Por isso, a sua irritação com a resistência em ter o mesmo tratamento no PSG.

Comentários

Últimas de Esporte