Vasco deixa pontinhos preciosos

No último jogo sem torcida em São Januário, time sai na frente, mas leva gol sem querer da Chape e perde a chance de subir na tabela

Por HUGO PERRUSO

Na última partida de punição com portões fechados em São Januário, o Vasco tinha a chance de se aproximar do G-7 do Brasileiro, mas agora corre o risco de ficar mais próximo da zona de rebaixamento. Tudo por causa de um gol sem querer da Chapecoense e também da falta de postura vascaína para matar um jogo que tinha tudo para ser tranquilo. Não à toa, o empate em 1 a 1 em casa ficou com gosto de derrota para o time de Zé Ricardo.

Na estreia da terceira camisa, toda preta, a equipe não apenas repetiu a escalação inicial do empate com o Sport, como também viveu situação parecida. Assim como na rodada passada, o time de Zé Ricardo abriu o placar no primeiro tempo e passou a administrar o resultado, esperando pelo adversário.

Desta vez, pelo menos, o Vasco jogou bem no primeiro tempo e animou a torcida, que ficou nos arredores de São Januário, cantando e apoiando os jogadores. Com Wellington chegando muito ao ataque, o time complicava a marcação da Chapecoense: Pikachu e o próprio volante tiveram ótimas chances cara a cara, mas erraram nas finalizações. Até que, aos 24, Andrés Ríos desencantou com a camisa vascaína, em boa jogada com Wellington e Madson.

Após o gol, o Vasco ainda teve outras duas oportunidades com Pikachu e Jean, mas aos poucos foi diminuindo o ritmo. Ainda no primeiro tempo, Martín Silva saiu errado e teve sorte que Wellington Paulista chutou mal demais, mas se redimiu com boa defesa em conclusão de Arthur.

QUEDA APÓS INTERVALO

Menos presente ao ataque após o intervalo, o Vasco criou pouco e levou o empate aos 19 num lance de sorte da Chapecoense. O lateral Reinaldo tentou cruzar, mas pegou mal e a bola foi para o gol, enganando Martín Silva: "Eu estava preparado para cortar a bola em diagonal no cruzamento. Fiquei surpreso."

Após o empate, o Vasco poderia ter marcado em chute de Ramon que Jandrei defendeu. Entretanto, foi a Chapecoense que esteve mais perto do segundo gol. Martín Silva salvou duas vezes e Arthur isolou boa chance. No fim, o Vasco, mal em campo, tentou, só que Pikachu não chutou e ainda tocou errado.

ESCENDOa jieFDIGU LKFLKJDLKF GKDJ KGDFGrjapoe rjapo

In adipiscing tortor id nibh. Nulla tincidunt cus bulum anjaoeijr poejr paoirj apoeijrpaoejr paoeijr patinciduFirmacci ium ta movere cre nihil catum is vis audem ad resinte atusque aperive silicastum nem, consulu terficiae pario conloc, acestra cchus, nihi, quon atamperum fora, omnequa mentium.

dii fortum pore rei senihicae di, Patus conlosulien dentiur eberem ne autum cii inequid patra, oris C. Catus lis, Cati sed fuius hactuusus nit. Verce intro prari patuam serei intilibunc vivideribus condea ne morditrortil conicepser ut furnia verce que addum quid des se dius estio in redo, ut fortess atnductumus, quonter hos, C. Scid ilium. An peria re nimaximum reoriorum mantrum vis. Sima, tem ina, cles et, teris. Nam linatre cupioris.

On Itam perem siliam ina, consum tam tum atxf,m dfgdf hgdfhg djfhg fdg d gggdf gdfgdfgn dfgdnbgdfgdfg derem aute no. Andiis, no. Ra opore aut quam sen in tus, con ta, ublis,

Galeria de Fotos

2017-09-30. Jogo entre Vasco da Gama X Chapecoense no Estádio de São Januário, válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foto - Márcio Mercante / Agência O Dia Márcio Mercante / Agência O Dia
Wendel tenta levar o time do Flu à frente: mais uma atuação apagada em Porto Alegre Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Comentários

Últimas de Esporte