Correção das cadernetas corresponderão a 70% da Selic que será anunciada hoje pelo Copom

Por O Dia

Rio - A expectativa é grande para quem aplica na caderneta de poupança. Isso porque ela pode passar a render menos se o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, baixar hoje a taxa básica de juros (Selic) para menos de 8,5% ao ano. A previsão do mercado é que a taxa seja reduzida e fique em 8,25% ao ano. Essa redução é suficiente para acionar o gatilho que modifica a regra da poupança, sempre que a Selic for igual ou inferior ao patamar previsto. O rendimento muda e fica em 70% da Selic mais a taxa referencial (TR).

PoupançaReprodução

Pela regra vigente, a poupança rende 0,5% ao mês 6,17% ao ano mais a TR. Caso se confirme a queda da Selic para 8,25% ao ano, a remuneração da caderneta vai cair para 5,77% ao ano mais a TR. E a expectativa é de que diminua ainda mais até o fim do ano. O mercado aposta que a Selic termine 2017 em 7,25% ao ano, o que reduziria o ganho anual da caderneta a 5,07% mais a TR.

As sucessivas quedas dos juros devem chegar ao bolso dos aplicadores na poupança. Mas, o impacto não deve ser grande e a caderneta continuará como um dos investimentos mais atrativos do mercado. De acordo com Gilberto Braga, economista do Ibmec e da Fundação D. Cabral, a perda de remuneração por conta da mudança na remuneração é muito pequena e está inserida do cenário que o investidor está acostumado.

"Acredito que essa mudança não vai desestimular o cidadão comum a ficar na poupança", avalia Gilberto Braga. "A perda de rendimento é pontual e ainda assim a inflação vai continuar menor que a poupança ou seja, a caderneta vai render menos, mas mesmo assim vai continuar rendendo acima da inflação, o que para o investidor normal é o que importa", acrescenta.

Mas, para quem quiser, e puder, apostar em outros investimentos, a alternativa é o Tesouro Direto, segundo avaliação do especialista em Finanças, Alexandre Prado. Para ele, a queda da Selic afeta substancialmente o investimento em renda fixa, especificamente o pré-fixado.

"Caso o poupador queira desatrelar seu investimento das variações da Selic, o ideal é migrar para títulos do Tesouro Direto, que costumam ter boa remuneração", pontua Prado.

MUDANÇA NO CÁLCULO

Essa mudança no cálculo da caderneta, decidida em 2012, ocorre toda vez que a taxa básica fica igual ou menor que 8,5% ao ano. E só afeta dos valores depositados após esta data. O objetivo da alteração é estimular o investimento em fundos, principais financiadores da dívida pública. Por enquanto, a taxa está em 9,25% ao ano, mas a expectativa do mercado é de que caia um ponto percentual, para 8,25% anuais. 

ÍNDICE DEVE IR 8,5% AO ANO

A última edição do boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras feita pelo Banco Central, mostrou que o Copom deve reduzir a taxa Selic em um ponto percentual hoje, de 9,25% para 8,25% ao ano. Mesmo com a diminuição, o poupador não perderá dinheiro porque a inflação pelo IPCA estava em 2,71% no acumulado de 12 meses terminados em julho. O diretor-executivo da Anefac, Miguel de Oliveira, alerta que nem todo saldo da poupança será corrigido pelo novo cálculo. Os depósitos feitos até 3 de maio de 2012, data que foi publicada a MP, continuarão a render 6,27% ao ano mais a TR, independentemente da Selic.

Últimas de _legado_Notícia