Palocci: 'brava gente' ou um covarde?

Por O Dia

Se o juiz Sergio Moro fossa imparcial, negava o seguimento da segunda delação do covarde Palocci: já que a primeira não acusava Lula. O atual acordo tem como alvo atingir sua candidatura para 2018. Mas, como o juiz é parcial e está tudo combinado com o Palocci e outros fascistas, de agora em diante cada um têm suas tarefas: a do Palocci, ele já iniciou, inclusive com frases de efeito "pacto de sangue!" mas sem apresentar provas! A da Rede Globo é dar ênfase às ilações e às mentiras contra o Lula e deixar em segundo plano o espetáculo da verdadeira corrupção, ou seja, as oito malas e seis caixas de dinheiro do ex-ministro do golpista Michel Temer. Se o juiz fosse imparcial, negaria o procedimento com fundamentação da ausência de comprovação da motivação da delação do Palocci e na inconsistência de provas. Palocci, condenado a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão, trilhou o mesmo caminho dos demais bandidos, ou seja, a redução da pena para dois anos. Para alcançar o benefício, aliou-se aos bandidos!

Cláudio Rodrigues da Silva

Duque de Caxias

Últimas de Opinião