Violência na Maré: três reféns e 11 mil alunos sem aula

Operação da Polícia Militar abrange três comunidades na região e termina com cinco presos, além de armas e produtos roubados

Por JONATHAN FERREIRA

A Polícia Militar resgatou três pessoas que eram mantidas reféns, dentro de um apartamento, por um bandido que tentou fugir durante uma operação no Complexo da Maré, na manhã de ontem. Os confrontos na região deixaram mais de 11 mil crianças sem aula. Em nota, a PM informou que o suspeito de render as vítimas, na comunidade Conjunto Esperança, foi preso. Ele estava com um fuzil, duas capas de colete balístico e um radiotransmissor. A ocorrência foi encaminhada para a Central de Garantias na Cidade da Polícia.

A operação na Maré, realizada pelo Comando de Operações Especiais (COE) formado pelo Bope, o Batalhão de Choque e o Batalhão de Ações com Cães , contou com o apoio de helicópteros e visava a capturar criminosos que teriam atacado policiais do Batalhão de Choque, anteontem, na Linha Vermelha.

Nas redes sociais, moradores relataram trocas de tiros entre PMs e traficantes em diferentes pontos da Maré. Na Vila do João, o Bope prendeu dois homens, que estavam com uma pistola, um carregador com nove munições e dois radiotransmissores. Sete máquinas caça-níqueis também foram apreendidas no local.

Na Vila dos Pinheiros, equipes do Bope foram recebidas a tiros por homens em motocicletas e carros. Um bandido ficou ferido no confronto. Após ser socorrido no Hospital de Bonsucesso, o suspeito foi encaminhado à 21ª DP (Bonsucesso).

Também na Vila dos Pinheiros, foram apreendidos produtos roubados, incluindo nove condicionadores de ar split, que estavam em uma casa abandonada. E na localidade de Salsa e Merengue, uma mulher que estava com documentos falsos foi presa por estelionato.

Últimas de Rio De Janeiro