Taxistas pressionam Justiça por uma decisão sobre Uber

Motoristas prometem não bloquear trânsito em novo protesto

Por JONATHAN FERREIRA

Os taxistas do Rio se mobilizaram para cobrar do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), hoje, uma decisão sobre aplicativos de transportes como Uber, Cabify e 99. A disputa já se arrasta há quase dois anos e, segundo o presidente do Sindicato dos Motoristas de Empresas e Auxiliares do Rio de Janeiro, Antônio Oliviero, haverá uma manifestação, a partir das 8h, em frente ao prédio do TJ, no Centro.

Oliviero informou que os motoristas não farão carreatas nem bloqueios do trânsito. "Vamos sair do Aterro do Flamengo, estacionar perto da Avenida Presidente Antônio Carlos e seguir a pé em direção ao TJ", disse.

O taxista José dos Reis, de 66 anos, disse que esta é a pior crise que enfrenta em 39 anos na praça. "Meu rendimento caiu até 80% nos últimos meses. Eu trabalho em média 17 horas por dia e não consigo lucrar mais do que R$ 40", lamentou o motorista, que espera que a regulamentação limite o número de carros dos aplicativos, obrigue o recolhimento de impostos e proíba motoristas de outras cidades de pegarem passageiros na capital. Já a estudante Larissa Bianchi, de 21 anos, defende os aplicativos. "É muito mais seguro e conveniente chamar um carro pelo celular do que ficar na rua fazendo sinal", opinou.

No final de julho passado, um protesto dos taxistas causou um grande congestionamento na cidade por conta do bloqueio de vias públicas. Na ocasião, o prefeito Marcelo Crivella se mostrou favorável à regulamentação dos aplicativos, mas disse que estava aguardando um posicionamento da Justiça sobre a legalidade do serviço.

Galeria de Fotos

Larissa Bianchi defende o uso de aplicativos: mais convenientes Maíra Coelho
José dos Reis diz que agora precisa trabalhar até 17 horas por dia Maíra Coelho / Agência O Dia

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro