Polícia prende homem ferido

Jungmann diz que operações estão em estudo e promete pacote social em paralelo

Por Bruna Fantti

Após dias de mal-estar entre os governos estadual e federal, o governador Luiz Fernando Pezão definiu o encontro que teve com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, ontem, com uma expressão utilizada entre músicos. "Afinamos nossas violas", disse. No entanto, o repertório ainda falta ser definido.

Apesar de a Secretaria de Segurança ter enviado um relatório pedindo o patrulhamento das Forças Armadas em 103 pontos da Região Metropolitana que apresentam déficit de policiais e têm altos índices de crimes , o ministro disse que a solicitação ainda será avaliada, pois o estudo não teria sido concluído. "Ele (o governo do estado) está concluindo esse trabalho e, assim que nós o recebermos, vamos analisar com toda a boa vontade", afirmou Jungmann. Pouco antes do encontro, o ministro tentou minimizar, a jornalistas, a falta de comunicação entre os governos. "Nossos times precisam trabalhar juntos e coesos em defesa da população. Vamos sentar, conversar, fazer uma DR (Discutir a Relação) e resolver isso", brincou.

Como O DIA noticiou ontem, entre os pontos onde a secretaria pede o patrulhamento estão as vias expressas, como Linha Vermelha, Avenida Brasil e Transolímpica. Também foi solicitada a presença dos militares no entorno dos complexos do Chapadão e da Pedreira, incluindo o Morro da Lagartixa, na Zona Norte, além de comunidades da Baixada Fluminense e de São Gonçalo.

Um outro item pedia o "pronto emprego de tropas em comunidades em risco de confronto", mesmo com índices não tão altos de crimes. Nesse caso, a Rocinha seria contemplada com tropas do Exército no seu entorno, por exemplo, quando ocorresse suspeita de um confronto iminente.

De efetivo, no encontro, houve a definição de que as ações integradas de segurança com as Forças Armadas vão continuar. Além disso, o governador ouviu de Jungmann a promessa de que o presidente Michel Temer vai anunciar, até o dia 10 de outubro, um pacote social para ser implantado nas áreas onde as incursões já foram realizadas: Complexo do Lins, Jacarezinho e Complexo do Salgueiro. Hoje, o ministro irá se reunir com a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, para solicitar uma força-tarefa federal para o Rio, formada por juízes, procuradores e policiais federais. Jungmann não detalhou como essa força irá agir, caso seja aprovada.

Também ontem, o ministro disse que os índices criminais diminuíram desde que as operações integradas tiveram início, no dia 28 de julho. Houve redução de 43,80% nos casos de roubo de cargas, entre os dias 29 de julho e 22 de agosto. No mesmo período, segundo os dados divulgados, os crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) caíram 47,82% no estado. Já o roubo a pedestres diminuiu 32,15 %.

Galeria de Fotos

Após intensos tiroteios, moradores retiraram veículos crivado de balas da comunidade. O confronto fechou as unidades de ensino da região, deixando 1.915 alunos sem aulas Estefan Radovicz / Agência O Dia
Policiais apreenderam dois fuzis, duas pistolas, três granadas, carregadores, munição e drogas ontem DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro