ATAQUES A CAMINHÕES CAÍRAM

Por O Dia

Entre os crimes que apresentaram redução desde o início da Operação Furacão está o roubo de cargas, que diminuiu 44,51% nas rodovias federais, segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal, nos primeiros 45 dias de operação.

De acordo com especialistas, a estratégia utilizada nas rodovias, com maior presença de agentes policias e mais revistas nos carros, foi eficaz. No entanto, os roubos a transeuntes e a estabelecimentos comerciais nas cidades não diminuíram, pois é necessário haver uma ação policial em outras áreas.

Marcos Espíndola, especialista em segurança, disse que estranhou os números divulgados pelo ministro, sem saber que o mesmo havia comparado um número de dias menor. "Se diminuiu, foi porque houve subnotificação, ou seja, a pessoa não realizou o registro na delegacia", opinou. Para ele, para ter uma diminuição nos crimes de roubos, é necessário um policiamento preventivo maior, que só será resolvido quando os quadros da Polícia Militar forem repostos. "Temos 4 mil policiais aprovados em concurso para serem contratados. É necessário mais patrulhamento. Além disso, o foco tem que ser o combate ao tráfico de armas. Então, é necessário que aeroportos, portos", opinou.

José Ricardo Bandeira, especialista em Gestão da Segurança Pública pela Uerj, disse que "não há uma estratégia de segurança no Rio, que sempre age quando o crime já ocorreu". Para ele, é necessária a ocupação em favelas onde a inteligência aponte que há maior remessa de armas. "Essa mesma arma que o traficante utiliza para garantir seu lucro na venda de drogas, é a arma usada para assaltar. Tem que ter uma ocupação nas vias principais dessas comunidades", disse.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro