Polícia aperta o cerco na Rocinha e prende suspeito do bando de 157

Prisão de procurado por tráfico ocorreu em um dia de relativa tranquilidade na comunidade

Por Bernardo Costa

Um tiroteio, sem feridos, perturbou por um breve período, na tarde de ontem, um dia em que uma tensa calmaria predominou na Rocinha, onde tropas das Forças Armadas mantiveram um cerco à comunidade, na Zona Sul, pelo terceiro dia consecutivo, e policiais militares realizaram diligências em busca de bandidos que disputam o controle do tráfico de drogas na região. Também à tarde, um suspeito de integrar o bando de Rogério Avelino, o Rogério 157, foi preso por PMs da UPP Rocinha. Contra Emmanuel Bezerra de Araújo, de 19 anos, havia dois mandados de prisão pendentes. Um deles, segundo a PM, foi expedido no dia 20 de setembro por tráfico de drogas, associação para o tráfico e formação de quadrilha.

"Esse mandado teve origem nos pedidos de prisão da 11ª DP (Rocinha). Os alvos são os traficantes que disputam o controle da venda de drogas na comunidade. E Emmanuel é um deles", disse o subtenente Flávio Peixoto, que participou da prisão.

Conhecido como Playboy ou Maicon, Emmanuel tinha um ferimento de tiro na palma da mão esquerda. Segundo a PM, o suspeito contou que o disparo fora um castigo aplicado por Rogério 157, que rompeu com a facção 'Amigo dos amigos' (ADA), que domina a Rocinha, provocando uma disputa interna pelo controle da comunidade, no último dia 17. O suspeito não revelou o motivo da retaliação.

Os PMs chegaram até Emmanuel após uma denúncia anônima recebida pela manhã. Segundo a PM, o suspeito portava uma réplica de pistola, que foi apreendida.

Ainda à tarde, um menor de 17 anos foi detido na Estrada da Gávea, próximo à localidade da Dioneia. Ele chamou a atenção por ter ferimentos pelo corpo. Segundo a UPP Rocinha, ele contou que era morador da vizinha comunidade do Vidigal e admitiu já ter sido detido por tráfico de drogas. O suspeito foi encaminhado para a 11ª DP (Rocinha).

TURISTAS SÓ NO ENTORNO

Uma cena inusitada marcou a manhã. Cerca de 20 turistas franceses fizeram uma visita à Rocinha, mas só ficaram no entorno. O grupo fazia parte de uma excursão da empresa Favela Tour, que leva turistas estrangeiros para conhecer as comunidades do Rio. Devido à instabilidade na região, o grupo decidiu não entrar na comunidade.

"Geralmente nós subimos e fazemos visitas a dois projetos sociais. Mas, hoje, não vamos entrar, pois a qualquer momento pode acontecer algum confronto", comentou o guia turístico Paulo Diamante. "Isso é péssimo para o turismo no Rio de Janeiro. Mas, infelizmente, é a realidade que temos diante de muitos anos de abandono do poder público. Tento explicar essa situação a eles", acrescentou o guia.

Os franceses foram até a passarela da Autoestrada Lagoa-Barra e tiraram fotos da Rocinha. Próximo à delegacia, registraram a movimentação dos caminhões do Exército e das viaturas da polícia.

Galeria de Fotos

O suspeito Emmanuel Bezerra de Araújo, de 19 anos, foi preso por PMs da UPP Rocinha e conduzido para a 11ª DP: dois mandados de prisão Estefan Radovicz/Agência O Dia
Um grupo de turistas franceses visitou a Rocinha ontem: excursão e fotos apenas no entorno da favela Estefan Radovicz/Agência O Dia

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro