Polícia e Exército fazem primeira ação conjunta na Baixada

Operação foi em quatro favelas de Caxias

Por RAFAEL NASCIMENTO

Cerca de 200 policiais civis, militares e rodoviários federais realizaram ontem uma megaoperação em quatro comunidades de Duque de Caxias, onde contaram com o apoio de 500 membros das Forças Armadas para cumprir 18 mandados de prisão e de busca e apreensão. O objetivo era prender bandidos suspeitos de envolvimento na morte do menino Ruan, de 8 anos, durante um arrastão no início do mês, e do terceiro sargento do Exército Manuel Victor, assassinado em 9 de julho passado, em uma tentativa de assalto ocorrida em Jardim Gramacho.

A 'Operação Integrada', a primeira na Baixada Fluminense, foi realizada em Barro Vermelho, Sapinho, Geruza e Dique II, e resultou na prisão de quatro pessoas e na apreensão de três simulacros de fuzil, três radiotransmissores, um quilo de maconha e 300g de cocaína. Três carros e cinco motos roubadas foram recuperados. Os presos foram identificados como Márcio Barbosa de Andrade e Fábio Narciso dos Santos, contra os quais havia mandados, e João Mendes dos Santos e Jefferson de Jesus Rocha detidos em flagrante por tráfico de drogas e receptação, respectivamente.

Ainda na operação, a polícia resgatou um jovem, que estava sendo torturado por um grupo de traficantes, em Barro Vermelho, e o levou para prestar depoimento.

O porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), coronel Roberto Itamar, disse que a operação faz parte do Plano de Segurança Nacional. Ela começou de madrugada e não houve registro de confrontos.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro