Maré: uma tonelada de maconha apreendida

Operação em três comunidades envolveu polícias Militar e Civil e visava a checar denúncias sobre Rogério 157

Por O Dia

No Complexo da Maré, na Zona Norte, uma operação que visava a checar informações sobre o paradeiro de Rogério Avelino da Silva, o chefe do tráfico da Rocinha, conhecido como Rogério 157, resultou, ontem, na apreensão de uma tonelada de maconha e de cerca de cinco quilos de cocaína, além de dois fuzis, três simulacros, duas pistolas, uma moto e radiotransmissores. As ações se concentraram na Nova Holanda, na Vila dos Pinheiros e no Parque União, onde a polícia encontrou, ainda, uma fábrica clandestina de bebidas alcoólicas.

O tenente-coronel Rubens Peixoto, comandante do Batalhão de Ações com Cães (BAC), que participou das ações, ressaltou que as ações foram desdobramentos da 'Operação Rocinha', mas que a polícia não encontrou vinculação direta das apreensões na Maré com Rogério 157. "Nosso serviço de inteligência, integrado ao Comando de Operações Especiais (COE), vem trabalhando de maneira constante para que esse traficante seja localizado. Assim que ele for localizado, a PM fará operações para prendê-lo", afirmou.

Na chegada à Maré, pela manhã, os policiais foram recebidos a tiros. Houve revide, mas os bandidos conseguiram fugir. Nas redes sociais, moradores relataram intensas trocas de tiros. "Acabei de ver o 'caveirão' entrando na comunidade, tomem cuidado", alertou um dos internautas. "Maré pede paz", escreveu outro.

Além do BAC, participaram das ações o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), da Polícia Militar. Na Vila dos Pinheiros, a operação foi de policiais civis da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

Com as operações, 14.962 alunos de 20 escolas, sete creches e 13 Espaços de Desenvolvimento Infantil ficaram sem aulas, segundo a Secretaria Municipal de Educação.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro