Agressores de estudante vão a júri popular

Oito meses após sofrer o ataque, vítima luta para se livrar das sequelas

Por O Dia

Dois dos quatro torcedores do Vasco acusados de espancar um torcedor do Fluminense, Pedro Scudieri, de 24 anos, em 5 de fevereiro passado, estão foragidos. O juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, decretou a prisão preventiva dos quatro acusados e determinou que fossem a júri popular. De acordo com o delegado Alcides Pereira, da 18ª DP (Praça da Bandeira), os foragidos são David Paiva Mendes e Diego Augusto Carvalho Ribeiro. Já Diogo Gabriel de Souza e João Victor Correia Giffoni Hygino foram presos na quinta-feira. Os agressores respondem por tentativa de homicídio triplamente qualificado, organização criminosa e promoção de tumulto em eventos esportivos.

O estudante voltava de um jogo do Fluminense contra a Portuguesa, pelo Campeonato Carioca, quando foi cercado e agredido por integrantes da Força Jovem do Vasco, perto do Maracanã. Ele passou mais de cinco meses hospitalizado e ainda luta para se livrar das sequelas.

"Pedro usa cadeira de rodas e faz fisioterapia em casa", disse ao DIA , ontem, uma tia da vítima, Márcia Lucas, acrescentando. "A família espera uma condenação com pena máxima, porque o delegado tem as provas de que foi um crime hediondo. A decisão do juiz de levá-los a júri popular nos favorece". Ainda segundo Márcia, Pedro terá que passar por outra cirurgia, para colocar uma prótese no crânio, pois ele ainda está sem um pedaço de um osso na cabeça.

"Ele lê bem, fala bem e tem boa memória. O que o impede de voltar a estudar é a cadeira de rodas", disse Márcia, acrescentando que Pedro fará um tratamento no Instituto Sarah Kubitscheck, especializado em neuroreabilitação.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro