Cirurgia plástica com técnica inovadora no SUS

Pós-bariátrica no Hospital do Andaraí reúne procedimentos em uma operação

Por Camilla Muniz

Desenvolvida no Hospital Federal do Andaraí (HFA), técnica inovadora de cirurgia plástica pós-bariátrica já beneficiou mais de 700 pessoas no mundo. O método permite remodelar várias partes do corpo simultaneamente, retirando de abdômen, peito, braços, coxas e costas todo o excesso de pele resultante do processo de emagrecimento. Cada procedimento é feito em uma operação diferente.

Principal responsável pela inovação, o cirurgião plástico Carlos Roxo, chefe do Serviço de Cirurgia Plástica do HFA, trabalha no aprimoramento da técnica desde 2000. "Transformamos uma cirurgia complexa em algo mais simples e seguro, com ganhos estéticos melhores. Temos possibilidade de mais simetria e de colocar as cicatrizes em lugares escondidos", diz o médico, que apresentará sua criação em países como Líbano, Grécia, China e Inglaterra nos próximos meses.

A retirada do excesso de pele após a cirurgia bariátrica melhora aparência e qualidade de vida. Dobras exageradas provocam dificuldade ao andar e mais sudorese do que o habitual, elevando o risco de assaduras, micoses e proliferação de odores. Além disso, podem atrapalhar a micção e as relações sexuais. Para ser operado, é preciso obter encaminhamento para o HFA via Sistema Nacional de Regulação (Sisreg).

Comentários

Últimas de Vida Saudável