01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

OS MAIS QUERIDOS

Por O Dia

Em mercado volátil, onde imagens valem mais que mil palavras, se afirmam os carros novos mais acessíveis e os que têm melhor nome na hora da revenda e reposição de peças. Mesmo assim, eles levam um 'banho' dos usados, que encostam nos 80% das vendas do mercado de autos. Isso mesmo: de cada dez carros vendidos, oito são usados ou, eufemisticamente, chamados de seminovos.

Assim, se o seu plano estiver focado neles, eu entendo. Afinal, os usados, dependendo da marca e do modelo, podem custar até 25% a menos que o novo, com apenas um ano de uso. Assim, comprar um carro com 8 mil ou 10 mil quilômetros se transforma em ótimo negócio. Menor desencaixe na compra, garantia vigente, seguro e IPVA mais baixos são sedutores e podem representar um bom dinheiro.

Mas fique atento ao outro lado da moeda. A compra de um usado deve ser cercada de muita atenção e cuidado com os detalhes.

O objeto de seu amor deve ser conferido rigorosamente na documentação. Medida fácil com as ferramentas oferecidas pela internet, onde você verifica multas e situação legal do carro.

Aí vem a parte chata. Pneus são caros e para evitar uma despesa extra grande veja o estado de desgaste, bolhas na carcaça e indícios de desalinhamento, que podem apontar necessidade de alinhamento ou problemas na suspensão. Não esqueça o estepe. Uma voltinha pode apontar o desalinhamento e dúvidas com a suspensão. Nesta ocasião, veja se a embreagem trepida ou, nos automáticos, o drive não engata bem. Confira também vazamentos e situação dos líquidos de arrefecimento, freios e direção hidráulica. Olhe o estado do interior, conservação dos bancos, trincas nas lanternas e faróis, riscos e mossas. Tudo isso deprecia o carro e pode ser até um bom argumento para descontos.

O motor deve ser ligado sem variações e funcionar com giro constante na marcha lenta e em curso.

Não se esqueça do fechamento das portas e tampas e da existência de chave reserva e manuais. Eles indicam um ex-dono zeloso.

Prefira sempre carros de pessoas conhecidas.

Qualquer que seja sua compra faça a coisa certa: troque óleo, fluidos e filtros ante de sair por aí. Não adianta trocar o líquido de arrefecimento por água. O carro vai ferver e te dar trabalho.