Por

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi sorteado ontem à tarde para ser o relator do mandado de segurança de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que defende a votação aberta das medidas cautelares impostas pela Primeira Turma do STF ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). A sessão no Senado está prevista para ocorrer hoje. Liminar do juiz federal Márcio de Freitas proíbe que a votação seja secreta.

Em fevereiro, Moraes comunicou a Aécio a sua desfiliação do PSDB, após ser indicado por Temer para assumir a cadeira de Teori Zavascki, morto em janeiro.

Ao recorrer ao STF, Randolfe afirma que os desdobramentos do caso Aécio "parecem estar longe de apontar para solução nos trilhos do combalido Estado Democrático de Direito".

No caso da prisão do senador cassado Delcídio Amaral, em novembro de 2015, o então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tentou o sigilo. Aécio e outros senadores entraram com mandado no STF contra a iniciativa.

Você pode gostar
Comentários