SOBRINHO DE PEZÃO É NOMEADO

Por O Dia

Sobrinho do governador Pezão (PMDB), Gustavo de Carvalho Horta Jardim, conhecido como Guy, foi nomeado para cargo comissionado na Assembleia Legislativa. Aos 38 anos, atuará na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na função de 'assessor parlamentar V', ganhando R$ 6.490,35 por mês. A CCJ é presidida pelo deputado Edson Albertassi (PMDB), que, líder do governo na Alerj, tem a preferência de Pezão para ocupar a cobiçada vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado cabe ao governador bater o martelo sobre quem entrará no lugar de Jonas Lopes.

Procurado pelo Informe, Albertassi disse que convidou Guy para compor a CCJ "independentemente do parentesco com Pezão". Afirma que Guy "exerceu dois mandatos de vereador em Barra do Piraí, presidiu comissões importantes e atuou por alguns anos como relator da CCJ na Câmara barrense".

Prêmio de consolação

Guy foi eleito vereador duas vezes pelo PMDB em Barra do Piraí. No último pleito, pelo PP, disputou como vice na chapa do candidato a prefeito Dr. Júnior (PP). Não venceu. A nomeação na Alerj, publicada no Diário Oficial de terça passada, soa como prêmio de consolação.

Histórico

Com a troca de comando na prefeitura, no começo do ano, Marcelo Crivella (PRB) exonerou uma cunhada e um enteado de Pezão. Maria Helena Cautiero Horta Jardim atuava na Secretaria de Ciência e Tecnologia; Roberto Horta Jardim Salles era coordenador-geral da Zona Norte, vinculada à Casa Civil. Já no governo estadual, Marcelo Amorim, casado com sobrinha de Pezão, comanda a Subsecretaria de Comunicação.

Em paz e com Paes

Após andarem se estranhando, Jorge Picciani (PMDB) e Pedro Paulo Carvalho (PMDB) selaram a paz, ontem, na casa de Picciani, na Barra. "Na política, é preciso reconhecer gestos", diz Pedro Paulo sobre o convite feito pelo presidente da Alerj e do PMDB-RJ para que conversassem. André Corrêa (DEM) participou do encontro e ajudou a apagar o incêndio. A apaziguada é importante fator para que Eduardo Paes dispute o governo do estado pelo PMDB.

Visitas

A Justiça aceitou pedido do Ministério Público Federal e instaurou processo para apurar se houve irregularidade nas visitas do deputado federal Marco Antônio Cabral (PMDB) ao pai, o ex-governador Sérgio Cabral, no Complexo de Bangu. Em janeiro, Bruna Fantti, do DIA, citou regalias. Marco Antônio diz que a acusação "é absurda".

Campo minado

A prefeitura podia olhar com mais carinho para as nossas calçadas. A situação desta, na Lapa, é deplorável.

Agora é lei

Foi sancionado projeto do vereador Carlos Eduardo (SD) que tira o poder de compra de Organizações Sociais na Saúde. "Aumentará a economia, o controle e a transparência", diz.

Convocação indesejada

Subsecretária de Gestão da Secretaria Municipal de Educação, Bettina Libonati será convocada a prestar esclarecimentos à Câmara. Vereadores suspeitam que empresa do marido dela preste serviço à pasta.

Comentários