DOIS DEDOS DE PROSA

Por O Dia

SERGIO ABRAMOFF, médico clínico geral

A coluna hoje trocou dois dedos de prosa com o Dr. Sergio Abramoff, que lança na noite de quinta, na Travessa do Leblon, o seu novo livro, 'Rejuvelhecer'.

Fale sobre seu trabalho.

Trabalho como clínico geral, com ênfase em prevenção, e uma abordagem mais ampla das circunstâncias de vida do paciente.

O que é mais difícil no dia a dia com os pacientes?

É o convencimento de que são necessários cuidados médicos e exames mesmo quando estamos sem queixas clínicas. Cerca de 40% das pessoas apresentarão doenças cardiovasculares, e cerca de 40% dos infartos não dão qualquer sintoma prévio de alerta. Cerca de 40% das pessoas desenvolverão algum tipo de câncer durante a vida, e quanto mais precocemente detectado, melhor será a chance de plena recuperação.

Conte detalhes sobre seu novo livro.

O livro 'Rejuvelhecer' traz inúmeras informações que versam basicamente sobre a enorme diferença que o estilo de vida e os cuidados preventivos exercem sobre a saúde das pessoas. Não podemos ignorar que 2/3 da população apresentam duas doenças crônicas que poderiam ser totalmente evitadas com os cuidados preventivos.

Que conselhos daria para as pessoas envelhecerem bem?

Os conselhos, se fossem bons, seriam cobrados. Todos sabem o que devem fazer para envelhecer bem, mas não fazem. No livro, explico o porquê desse desleixo com o corpo e com a mente, e procuro dar ferramentas para motivar os cuidados preventivos.

Conte uma novidade.

Há grandes avanços na medicina em geral, mas destacaria os progressos na doença de Alzheimer, no câncer, e na genética como áreas de grandes promessas de melhores resultados terapêuticos.

Comentários

Últimas de Diversão