Levar para o restaurante é mais barato

Por O Dia

Reinaldo Paes Barreto: um brinde
Reinaldo Paes Barreto: um brinde - Divulgação

Olá, amigos leitores. Escrevo há 30 anos sobre vinhos e estou muito feliz de estrear esta coluna. Vamos trocar informações curiosas e gerar assuntos para os papos com a família e amigos. O vinho, como tudo que é elaborado com matéria-prima que vem do ventre da terra (uva), é um produto simples, secular, presente em todas as civilizações. O marketing fez dele um produto "metido a besta", cheio de mistérios... Bobagem! Não caiam nessa.

Algumas dicas. Antes de escolherem um restaurante, perguntem se podem levar o seu vinho sem pagar "rolha" (termo que os estabelecimentos usam para quem não pede os vinhos da casa). E não tenham dúvida: comprar num supermercado e levar para o restaurante não é vergonha nenhuma. É muito mais barato.

E se decidirem pedir no próprio restaurante, perguntem ao maître o preço. Se estiver caro, não tenham vergonha de negociar: "quero um vinho até... tanto". Se tiver na carta, ótimo. Se não, a velha cervejinha. Porque não se esqueçam: vinho não foi feito para humilhar ninguém.

Comentários

Últimas de Diversão