01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

Politicamente correto acabando com o humor

Por O Dia

O 'Casseta & Planeta' e o 'CQC' antes, e o 'Pânico' agora - os dois primeiros foram sepultados há algum tempo, enquanto o terceiro, tudo indica, não passará de dezembro na Band, com agravante ainda de um futuro sombrio para a sua sequência em outro lugar. As opções são poucas. Vários fatores colaboraram para o mau desempenho desses programas, como desgaste da fórmula, reposição (nunca à altura) de profissionais que optaram por encarar novos desafios... e, ainda, na opinião de muitos que passaram por esses produtos, a tenebrosa era do politicamente correto.

Rafael Cortez, durante a festa do Profissionais do Ano, contou para a coluna que o 'CQC' não teria sentido nos dias de hoje, onde quase tudo é proibido. Há várias limitações para o humor que faziam.

O escritor e produtor de cinema Paulo Cursino não pensa diferente: "Vivemos a era do politicamente correto, do humor amestrado". Diz mais: "Não se pode fazer piada com mais nada porque tudo é motivo de processo".

E o que isso tem a ver com o 'Pânico'? Simples, o 'Pânico' deixou de ser o 'Pânico', principalmente em sua fase de Band. Colocou a ousadia, que foi sua marca, no bolso, para continuar existindo, devido a vários processos e até limites impostos pela própria emissora. O (provável) fim não surpreende.