01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

PEÇA 'VIAJA' PELA HISTÓRIA DO BRASIL

Em cartaz no Sesc Tijuca desde 6 de outubro, obra dirigida por Fernando Melvin faz referência à cultura do país

Por O Dia

Peça 'Não tô entendendo nada' faz uma divertida viagem pela história do Brasil
Peça 'Não tô entendendo nada' faz uma divertida viagem pela história do Brasil - Divulgação

O desafio de contar os 500 anos de história do Brasil em uma hora é a premissa da peça 'Não Tô Entendendo Nada', dirigida por Fernando Melvin, em cartaz no Sesc Tijuca desde 6 de outubro. De forma lúdica, divertida e informativa, o texto faz referência à cultura do país de Norte a Sul, com a mistura de linguagens e sotaques típicos de cada região.

O resultado é uma criação coletiva dos atores Hamilton Dias, Laura Prado, Lorena Comparato, Luana Lemes, Marcelo Cavalcanti e da equipe de direção, que utilizam o conceito do Teatro Físico para apresentar o espetáculo. "Em um país onde poucos têm conhecimento e interesse pela sua história, queremos promover o entusiasmo pelo estudo e o incentivo ao uso da imaginação", explica o diretor Fernando Melvin, professor do Tablado, que também deu aula no Grupo Nós do Morro por seis anos.

Com consultoria e supervisão histórica do professor e dramaturgo Rafael Cal, o espetáculo passeia pelos períodos Colonial, Imperial e Republicano, chegando ao Brasil atual de forma engraçada e simples, utilizando elementos como a música para traduzir a riqueza da cultura nacional.

Em junho do ano passado, a peça teve uma única apresentação na Festa Internacional de Teatro de Angra (Fita), que resultou em indicações a prêmios nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Texto e Elenco Revelação.

Em um palco vazio, os atores ficam em cena durante todo o espetáculo e se revezam em cerca de 15 papéis cada. Através de uma intensa pesquisa sobre o Teatro Físico, eles instigam a plateia a se familiarizar com uma performance sem cenário, que usa apenas os corpos dos atores para retratar os acontecimentos.

"A peça é uma grande homenagem ao teatro, à expressão do corpo, aos povos do Brasil e, principalmente, à cultura brasileira. É um espetáculo para toda a família e queremos promover a reflexão sobre o que nos trouxe até aqui", finaliza a atriz Lorena Comparato, uma das idealizadoras do projeto.

Filha do roteirista Doc Comparato, Lorena participará da série 'Cidade Proibida', que estreia em setembro na TV Globo. Ainda na emissora, participou de cinco temporadas do seriado 'Pé na Cova' e da novela 'Rock Story'.