01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

MARATONA DE QUALIFICAÇÃO

Em meio ao crescimento de novos empreendimentos na área de gastronomia, também há aumento de procura por cursos de qualificação

Por O Dia

Em meio a um cenário de desemprego, cresce a oferta e a procura por cursos profissionalizantes em todo o país. Um levantamento do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) projeta 82 mil vagas em cursos de longa duração até o fim do ano um aumento de quase dez vezes em comparação com o ano passado. E dados recentes do Ministério da Educação apontam um crescimento de 70% na procura por qualificação. Nesse contexto, a gastronomia tem sido uma das áreas mais promissoras para quem quer se especializar. Um estudo feito pelo Instituto Foodservice Brasil aponta crescimento de 6,5% no número de lojas do segmento no país, gerando oportunidades e busca por profissionais qualificados.

Na quarta-feira, começa uma verdadeira maratona de cursos online no Rio. São workshops de confeitaria, doces e salgados, gastronomia vegana e gestão. Ao todo, serão mais de 120 aulas voltadas para o reposicionamento de profissionais. As inscrições já estão abertas no site www.gostosodemais.com/aprender.

Bruno Bonfante, diretor do projeto, diz que um dos atrativos do curso é dar aulas dinâmicas e gratuitas. "Em geral, as pessoas querem se qualificar mas não tem tempo disponível para longas introduções. Por isso, o ensino intensivo é uma alternativa viável", argumenta. Inscrita no curso, Verônica Soares, de 35 anos, costuma trabalhar como ajudante de cozinha. Ela vê nas aulas uma possibilidade para se aprofundar e buscar por vagas que exigem maior qualificação. "A primeira facilidade é que posso fazer sem sair de casa, já que a formação é online. Estudo na cozinha, em frente ao fogão", explica.

Todos os cursos dão direito a certificação de participação. Os alunos podem optar por receber o certificado e as apostilas em casa.

NO COPACABANA PALACE

Em São Gonçalo, o Colégio Estadual Comendador Valentim Santos Diniz (NATA) oferece qualificação para ingressar no mercado de trabalho com um curso integrado em panificação. E muitos aproveitam a oportunidade.

É o caso de Luan Vieira, que saiu da cozinha industrial da unidade escolar direto para os hotéis mais luxuosos do país. Após concluir o Ensino Médio, em 2014, ele começou a trabalhar no Copacabana Palace. Depois de três anos, o confeiteiro foi contratado pelo Palácio Tangará, um hotel cinco estrelas que conta com um restaurante do chef francês Jean-Georges Vongerichten, em São Paulo. "A escola me preparou bastante e, por isso, logo fui promovido de ajudante de cozinha para confeiteiro no Copacabana Palace", conta.

Brenna Araújo, de 19 anos, outra ex-aluna da escola, também carrega no currículo uma experiência profissional em um dos restaurantes mais renomados do Rio: o Laguiole, no Museu de Arte Moderna (MAM), no Parque do Flamengo. Estudante do 3° período de Nutrição, na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, ela concilia trabalho e estudo. "Foi no colégio que peguei o gosto pela confeitaria e tive a certeza que seguiria na carreira", disse.

Baguetes, focaccias e ciabattas fazem parte da rotina do ex-aluno Pablo Rodrigues, de 19 anos, que trabalha numa padaria em Botafogo, Zona Sul do Rio. Para ele, a receita do sucesso da escola é justamente a integração entre as aulas e o mercado de trabalho. Ele trabalha no local há um ano e meio. "A escola promove eventos que reúnem estudantes e profissionais dos setores de alimentos, panificação e confeitaria e laticínios para trocar informações sobre o mercado", contou.