Goleiro segura Neymar & Cia

Brasil ignora altitude, domina a Bolívia e cria várias chances de gol, mas para nos milagres de Lampe em La Paz

Por O Dia

Com atuação ousada e eficiente, o Brasil ignorou a altitude de La Paz e dominou a Bolívia, no Estádio Hernando Siles. O 0 a 0 no placar, porém, mostrou que o futebol reserva surpresas até para a seleção que lidera com folga as Eliminatórias e carimbou o passaporte para a Copa do Mundo com antecedência e tranquilidade. Uma surpresa que atende pelo nome de Lampe. Com muitas defesas, o goleiro impediu que Neymar & Cia celebrassem mais uma justa e merecida vitória.

"Mérito ao Lampe, vamos ser justos. Teve um momento no segundo tempo em que virei para a arquibancada e o aplaudi, mesmo estando muito bravo. Fiz questão de falar com o Lampe. Jogar em La Paz e contra a qualidade da Bolívia é muito difícil", disse o técnico Tite.

Os 3.640 metros da capital boliviana influenciaram o ritmo da Seleção no início do jogo. Priorizando a posse de bola, o Brasil deixou a Bolívia correr, mas na marcação. A tática surtiu efeito e os donos da casa levaram pouco perigo à meta de Alisson, embora, aos 16 minutos, Machado tenha chutado rente à trave.

Com a defesa bem postada, a Seleção foi para cima. Aos 24, Neymar, arriscou de fora da área e Lampe fez difícil defesa. Após o escanteio, Miranda foi derrubado na área e pediu pênalti, mas o árbitro ignorou.

Aos 27, Thiago Silva, com lesão muscular, deu lugar a Marquinhos, mas o Brasil seguiu no ataque. Aos 32, Neymar entrou na área e chutou em cima de Lampe. Aos 38, Gabriel Jesus, livre, acertou o goleiro, após passe de letra de Paulinho. Soberano, o Brasil continuou na frente. Aos 42, Neymar só não marcou porque Valverde salvou em cima da linha. Aos 45, Dani Alves arriscou de longe e Lampe brilhou. Aos 46, a Bolívia quase fez 1 a 0. Bejarano soltou uma bomba no travessão. Emoção na altitude de La Paz.

Após usar cilindros de oxigênio no intervalo, a Seleção recuperou o fôlego e manteve o gás na segunda etapa. A 1 minuto, Paulinho obrigou Lampe a outra difícil defesa e a bola ainda bateu na trave. Veloz, o Brasil parecia jogar em casa. Neymar, aos 14, chutou e Lampe desviou. Aos 24, ele bateu falta rente ao travessão. Assustada, a Bolívia sumiu em campo.

Com atitude na altitude, Willian, aos 32, obrigou Lampe a mostrar serviço. O goleiro brilhou, também, aos 37, em cabeçada de Gabriel Jesus, garantiu o 0 a 0 e se consagrou como o herói do jogo.

"Estrategicamente fico feliz porque minha equipe alternou posse de bola e foi vertical no último terço. Estou feliz pelo desempenho, mas chateado pelo resultado", admitiu Tite.

Frustrado com o resultado mas feliz com o desempenho

Nat rem qui omnimusda del eum eius porum dia et, eaquodit opta dolorepellam dolorem quost adit, temporitat.

Ecatur, iunt lat laut vel ma doloria dolectu riosam experrum essimoGo vivatim nonsuntusse confinatus nonfex se consulemum omperi inticit perfecesse ternitiam fore nonsum. cruro conscrei pra catim diem consimactum que cupiorbis mei ina, pulto est aperbi prori sicon hos conem ta vidiemq uastastalari fauspiorum ete, que ad C. Liis hossit L. Ahacit? ia? Senatu inequiu et auctam aut Catiam convehena, cons vo, nossa intiaetis, condemolto publicam certem publia? P. Dieribus averio C. Otil tusulvit.

Ir hoctus con norum nerum ercerfecit.

Od rebat, publibutuis publiam Pala mores nos confectus creisquod facturb erdiortemus, nihicae consitiame publinam. Aperac mus, noca me iam hortiem es! Sciem detem

Galeria de Fotos

O jogador Neymar durante a partida entre Bolivia e Brasil realizada no Estadio Hernando Siles em La Paz na Bolivia, pela décima setima rodada das eliminatorias sul-americanas para a Copa da Russia de 2018. Foto - Pedro Martins / MoWa Press Pedro Martins / MoWa Press
Lançado como titular, Philippe Coutinho não fez boa partida em La Paz Pedro Martins / MoWa Press

Comentários

Últimas de Esporte