Cavalieri entra de cabeça para salvar o Flu

Um dos mais experientes do time, goleiro assume responsabilidade e revela insatisfação com a reserva: "Fiquei p..."

Por O Dia

Um dos jogadores remanescentes do grupo tricolor que participou da conquista do tetra brasileiro, em 2012, Diego Cavalieri está com a corda toda. Após amargar 27 partidas consecutivas no banco de reservas, por opção do técnico Abel Braga, o goleiro mostrou que é o dono da posição depois da excelente performance contra o Grêmio, apesar da derrota por 1 a 0. Um dos mais experientes do time, ele garante que todos vão lutar ferrenhamente para sair da situação desconfortável da tabela 16º lugar, a um ponto do Z-4.

"A gente tem um time muito jovem, mas de muito valor, muito potencial. Quem tem mais experiência e vivência tenta passar tranquilidade. No início do ano o time encantou muita gente com o futebol bem jogado e o que nos resta é trabalhar forte, tentar resgatar isso, porque o time vem trabalhando, se dedicando e tem essa reta final para sair dessa zona desconfortável", afirmou.

Para voltar a subir na tabela, o Fluminense tem uma pedreira pela frente: o clássico com o Flamengo, quinta-feira. Em cinco Fla-Flus este ano, foram dois empates e três vitórias rubro-negras. Para voltar a respirar no Brasileiro, Cavalieri fez um pedido aos torcedores.

"Esperamos que a torcida nos apoie e depois, se o resultado não for positivo, que venha a cobrança de forma educada, civilizada. É importante essa troca de ideias, de opiniões. Mas durante os noventa minutos, peço que nos apoiem", finalizou Cavalieri.

RESPEITO POR ABEL

Sobre o período que ficou fora do time, Cavalieri abriu o jogo e deu um show de sinceridade: "Foi uma opção (do Abel), respeitei. Não adianta ficar p.., até se fica, fiquei. Mas eu digo de largar tudo, querer sair falando. Isso não resolve nada e nem é do meu perfil. Encarei de forma natural, assimilei. Tentei ajudar. De fora, se enxergam algumas coisas e se ajuda. Passei coisas no intervalo dos jogos", disse o goleiro, que fez questão de elogiar Abel: "É um cara que admiro, que respeito, ele é o comandante e toma as decisões. A gente não tem porque ficar falando. A gente tem um respeito, uma amizade muito grande. Ele é um líder."

Comentários

Últimas de Esporte