Entre prós e contras, Fla deve renovar com Guerrero

Apesar da baixa média de gols do atacante no Brasileiro, diretoria vê com bons olhos a assinatura de novo contrato

Por Vitor Machado

A diretoria do Flamengo retomará, em novembro, as negociações com Guerrero sobre a renovação do contrato. A tendência é que o novo compromisso tenha cifras parecidas com o atual o atacante terá recebido, até agosto de 2018, R$ 40 milhões por três anos de trabalho, entre salários e luvas. A duração do novo vínculo ainda será discutida. Ao pesar prós e contras, entre o alto aproveitamento do time com o peruano em campo e a baixa média de gols do centroavante, o comando do clube se mostra decidido, internamente, que o investimento vale a pena.

Guerrero tem seis gols no Campeonato Brasileiro, em 18 jogos disputados 0,33 de média , mais duas assistências. No total, participou de 22,22% dos 36 gols marcados pelo Flamengo na competição. Embora os números não sugiram poder de fogo, esta é a melhor temporada do camisa 9 em número de vezes que balançou a rede: 20 em 43 0,46 por partida.

No Brasileiro, dos seis gols de Guerrero, três foram assinalados na goleada por 5 a 1 sobre a Chapecoense, no primeiro turno. Sobram três, a serem distribuídos pelos 17 confrontos restantes.

Por outro lado, é flagrante a dependência do Flamengo em relação a Guerrero. Das 18 rodadas do Brasileiro nas quais o atacante atuou, o Rubro-Negro venceu oito, empatou outras oito e perdeu duas aproveitamento de 59,25%, 1% superior ao acumulado na competição pelo vice-líder Grêmio.

Sem o peruano, o índice despenca para 36,66% três vitórias, dois empates e cinco derrotas, em dez jogos. Com este desempenho, o Fla estaria em 17º, na zona de rebaixamento.

Guerrero completa 34 anos dia 1º de janeiro, e seu contrato se encerra em 10 de agosto.

Comentários

Últimas de Esporte