Vitória com a assinatura de Réver e Diego: 4 a 1

Com dois gols de cada, Flamengo arrasa o Bahia e sobe para sexto no Brasileiro, rumo à Libertadores

Por Vitor Machado

O Flamengo parece ter deixado para trás o trauma da perda da Copa do Brasil. Com a goleada por 4 a 1 sobre o Bahia, ontem, na Ilha do Urubu, alargou a passada, em busca de um lugar no G-4 do Campeonato Brasileiro e da consequente vaga na fase de grupos da Libertadores de 2018. O time de Reinaldo Rueda ultrapassou o Botafogo e, agora, ocupa a sexta posição na tabela, com 46 pontos, um a menos que o Cruzeiro, quinto colocado, e quatro atrás do Santos, quarto. De quebra, Diego, com dois gols, fez as pazes com a torcida. A equipe enfrenta o São Paulo, domingo, às 17h, no Pacaembu.

Foi o primeiro passo em busca de um objetivo improvável traçado pelo técnico colombiano: vencer todos os jogos que restam pela competição faltam nove rodadas. O desempenho da equipe no primeiro tempo mostrou que há muito a ser corrigido. Trabalho que, pelo visto, começou no intervalo.

Rueda optou por iniciar com Berrío de titular. Everton Ribeiro ficou no banco de reservas. Diego, solitário na armação das jogadas e pouco inspirado na etapa inicial, não conseguia furar o bloqueio do Bahia.

Com a entrada de Everton Ribeiro no intervalo, o time subiu de produção. Réver, aos 5, estufou a rede de pé direito, após Guerrero desviar cruzamento de Everton, em cobrança de escanteio curta de Diego.

O gol de empate de Mendoza, aos 23 o meia converteu pênalti cometido por Juan , irritou a torcida rubro-negra, que passou a vaiar Diego. Sinal de que a conta da perda do pênalti na final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, continuava aberta.

Oito minutos depois, a indignação se transformou em alegria, quando Réver, de cabeça, marcou novamente, em escanteio cobrado por Everton pela esquerda.

O gol mudou a atmosfera da partida. E Diego, antes perseguido, se reconciliou com a Nação, aos 39. Se a dívida parecia grande, a capacidade de perdoar da torcida se mostrou proporcional. O meia igualou o marcador da marca da cal, após Lucas Fonseca tocar com a mão na bola, em boa jogada de Everton Ribeiro, e rapidamente trouxe a galera de volta para o seu lado.

Ovacionado pela torcida, o camisa 35 cresceu e, dois minutos mais tarde, voltou a brilhar. Ele recebeu de Everton na área, girou, bateu forte e transformou a vitória em goleada. Foi o oitavo gol de Diego, artilheiro do Flamengo no Brasileiro. Guerrero, em segundo, tem seis.

Comentários

Últimas de Esporte