Uma vitória para botar fogo de vez no Brasileirão

Botafogo, agora em sexto, mostra futebol para colocar a mão em uma vaga para a Liberta e, de quebra, diminui a vantagem do líder Corinthians: 2 a 1

Por MARCELO BERTOLDO

Pimpão desvia de cabeça no meio da zaga do Timão. Na sequência, Brenner abriu o placar
Pimpão desvia de cabeça no meio da zaga do Timão. Na sequência, Brenner abriu o placar - FOTOS Marcio Mercante

A chuva que caiu durante boa parte do dia deixou o Rio com cara de São Paulo. Coube ao Botafogo mostrar para o líder Corinthians quem manda no Nilton Santos. A vitória de 2 a 1, com gols de Brenner e Igor Rabello, garantiu o sexto lugar no Brasileiro aos alvinegros, cada vez mais vivos na disputa de uma vaga na Libertadores. O resultado alivia a pressão após uma semana marcada por muitas cobranças por parte da torcida.

A vitória foi construída ao longo da partida. A bomba de Marquinhos Gabriel, no travessão, foi o cartão de visitas do Timão no início do jogo. O susto, porém, não tirou a tranquilidade do Botafogo. O bom futebol reapareceu após a má impressão deixada nas últimas rodadas.

Com João Paulo calibrado, o passe longo foi uma solução para tentar romper a melhor defesa da competição. Desses lançamentos nasceram jogadas perigosas com Bruno Silva e Victor Luis, sempre pelas pontas. Mais solto, Marcos Vinícius foi boa opção, com drible e velocidade, na puxada do contra-ataque. Faltou aquele pezinho para empurrar a bola para o gol.

Sob pressão, as duas equipes mantiveram a postura ofensiva no segundo tempo. Com Palmeiras e Santos em sua cola, o Timão voltou com Romero no lugar de Jadson. Com o lugar no G-7 ameaçado, o Botafogo mostrou que a sua mudança de atitude faria a diferença.

E o gol que parecia maduro foi consumado após a cobrança de escanteio de João Paulo. Aniversariante do dia, Pimpão raspou de cabeça, e Brenner, livre, empurrou para o gol vazio, aos oito minutos. Pouco depois, aos 14, o Corinthians empatou com Jô, numa bola defensável para o nível de Gatito.

O Botafogo, mais vez, não se abateu. Melhor em campo, respondeu nos contra-ataques puxados por Guilherme, Bruno Silva e Brenner. Mas a bola parada parecia ser o atalho para a vitória. Em nova cobrança de escanteio, o time recuperou a vantagem, aos 30 minutos. Leo Valencia cobrou o escanteio na cabeça de Igor Rabello: 2 a 1.

No fim, Jô pediu pênalti na disputa com Rabello, mas o árbitro Rodrigo Raposo ignorou a falta no último minuto, motivo para o princípio de confusão após o apito final. Com seis pontos de vantagem, o Timão sente a pressão dos rivais Palmeiras e Santos.

Galeria de Fotos

Igor Rabello comemora o gol da vitória do Botafogo: zagueiro subiu muito para cabecear a bola para a rede Marcio Mercante
Pimpão desvia de cabeça no meio da zaga do Timão. Na sequência, Brenner abriu o placar FOTOS Marcio Mercante

Comentários

Últimas de Esporte