Fla sai na frente na briga pela vaga com o Flu

Gol de Everton garante vitória de 1 a 0 dos rubro-negros, que agora precisam de um empate para ir às semifinais da Copa Sul-Americana

Por HUGO PERRUSO

No sétimo Fla-Flu do ano, o Flamengo seguiu soberano no confronto, com mais uma vitória, desta vez por 1 a 0, gol de Everton. Sem jogar bem, os rubro-negros fizeram o suficiente para garantir a vantagem do empate na partida de volta, na próxima semana, também no Maracanã. Para o Fluminense, que também foi mal e ainda não derrotou o eterno rival em 2017, resta vencer por pelo menos um gol de diferença à exceção de 1 a 0, que leva aos pênaltis para manter vivo o sonho de título da Copa Sul-Americana.

O primeiro tempo do Fla-Flu foi digno de uma competição continental: brigado, com entradas ríspidas (como a de Marcos Junior que tirou Réver do jogo logo no começo) e pouco futebol. Mas o que surpreendeu foi a diferença dos dois times em relação ao duelo há duas semanas pelo Campeonato Brasileiro.

Enquanto o Flamengo se mostrou mais aplicado na marcação, o Fluminense deu muitos espaços com os jogadores distantes no campo e Orejuela não fazendo o papel de segundo volante. E os rubro-negros ainda tinham qualidade, o que foi decisivo. Na única jogada bem trabalhada, Everton Ribeiro achou Willian Arão, que chutou cruzado, Cavalieri espalmou e Everton pegou o rebote para fazer 1 a 0, aos 27 minutos.

O placar era justo. Se não foi brilhante, o Flamengo dominou mesmo sem concluir a gol. Ainda assim, o Fluminense poderia ter empatado após belo lançamento de Marcos Junior que Henrique Dourado chutou, mas Diego Alves fez boa defesa.

Os tricolores voltaram melhores após o intervalo contra um adversário que esperou no seu campo. Em pouco tempo, o time fez mais do que na primeira etapa: Marcos Junior mandou bola na trave e Scarpa obrigou Diego Alves a fazer grande defesa.

O Fluminense ainda cresceu com a entrada de Wendel no lugar de Orejuela, enquanto o Flamengo errava todas as saídas de bola. Satisfeito com o resultado, Reinaldo Rueda tirou Everton e colocou Márcio Araújo. A substituição foi vaiada pela torcida.

Mas as verdade é que o Fluminense, apesar de pressionar, pouco assustou na reta final do clássico e foi o Flamengo que quase marcou na única chance clara na segunda etapa, em cabeçada de Juan na trave, numa jogada de bola parada.

Comentários

Últimas de Esporte