01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

Mangueira e Vila definem sambas

Por O Dia

Com quadras lotadas, a Verde e Rosa e a Azul e Branca do bairro de Noel escolheram seus sambas-enredo na madrugada de ontem, para o Carnaval do ano que vem. Com o tema 'Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco', a parceria entre os compositores Lequinho, Júnior Fionda, Alemão do Cavaco, Gabriel Machado, Wagner Santos, Gabriel Martins e Igor Leal arrebatou o público e levou a melhor na Mangueira.

"Estamos desenvolvendo um enredo corajoso, crítico, mas com toda razão desse mundo. Eles não podem desrespeitar o Carnaval porque a Mangueira não vai permitir. Vamos virar esse jogo", declarou o presidente da Verde e Rosa, Chiquinho da Mangueira, durante a festa, que teve três sambas na disputa. O tema do ano que vem está sendo elaborado pelo carnavalesco Leandro Vieira.

Na Vila Isabel, o hino escolhido para 2018 foi de autoria de Pinguim, JP, Marcelo Valência, Julio e Deco Augusto, com participação especial de Evandro Bocão, André Diniz e BJ Carioca da Vila. A escola levará para Marquês de Sapucaí no ano que vem, o enredo 'Corra que o futuro vem aí!', dos carnavalescos Paulo Barros e Paulo Menezes.

Outras cinco agremiações do Grupo Especial já definiram seus sambas: Paraíso do Tuiuti, com enredo 'Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?'; São Clemente, com o 'Academicamente Popular'; Grande Rio, com o tema 'Vai para o trono ou não vai?'; União da Ilha, com 'Brasil bom de boca' e o Império Serrano, que foi a grande escola campeã do Grupo de Acesso deste ano, com o enredo 'O Império do Samba na Rota da China'.