Major Paula fez esclarecimentos sobre material em casa

Por O Dia

A major Paula Frugoni, lotada no Departamento de Finanças da PM, prestou esclarecimentos ontem, sobre acusações de que ela teria tentado supostamente esconder parte do material apreendido na casa do casal.

No local, foram apreendidas uma pistola com dois carregadores, duas granadas (de gás de pimenta e lacrimogênea), uma além de dois carregadores e 60 projéteis de calibre ponto 40.

Amigos do major Alexandre Frugoni se disseram surpresos com as acusações, já que ele é um dos melhores atiradores da Polícia Militar, com salário em torno de R$ 15 mil.

"Eu ponho a mão no fogo por ele. A família dele é tradicional, dona de empresa. E tem um currículo invejável de combate ao crime", comentou um amigo, que preferiu não se identificar. Em março, Frugoni ganhou notoriedade por ato de bravura, ao atirar em um bandido e evitar um assalto, mesmo estando à paisana, no Maracanã. O caso aconteceu na Rua São Francisco Xavier, em frente à Uerj.

Na ocasião, o comandante, que era lotado na UPP Fallet, desceu de um carro instantes depois do assalto e fez os disparos contra o bandido, que acabou sendo preso.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro